Alfredo da Mota Menezes: Unemat em Várzea Grande


Foi aprovado pela Assembleia Legislativa que a Unemat ou universidade estadual terá direito a 2% da receita líquida do estado. Esse número ainda deve crescer até 2018 e, no final, ela terá 2.5% daquela receita.

E não pode haver nem contingenciamento do recurso da universidade. É a independência financeira da Unemat. Não existem mais desculpas para não trazer essa universidade estadual para o Vale do Rio Cuiabá.

Ela está em todo o estado e não tem nem um tamborete no lugar onde pontuam Cuiabá e V. Grande. É aqui que se tem a maior fatia do ICMS, base maior da arrecadação do estado. Além disso, pensando no lado
eleitoral, esta região é a que tem o maior número de eleitores.

É incompreensível não ter essa universidade neste pedaço do estado. Não cabem mais escusas como aquela do receio de Cáceres perder o reitorado da universidade. Uma sugestão? Por que não se faz um decreto de que a direção não sairá dali?

Outra desculpa era que a Unemat não iria onde se tivesse a UFMT. Em Sinop tem UFMT e Unemat.

Por que não levá-la para Várzea Grande? Ali é um lugar de gente pobre e só tem universidades particulares. O prefeito da cidade é do PMDB, o governador também. Quem fizer essa mexida será reconhecido eternamente pela população dali num lugar que, para criar mais apetite na classe política, se tem o segundo eleitorado do estado.

Foi no governo Jaime Campos que se criou a Unemat. Se o atual governador a levar para V. Grande, vai ficar melhor na foto ali do que o Jaime que a criou e não a levou para aquela localidade.

E, pensando ainda em voto, combustível que empurra a classe política, se diz que o Silval vai fazer outras obras em V. Grande como trincheira, VLT, estádio e até uma rodoviária. Se levar a Unemat fecharia o ciclo favorável em termos de votos futuros.

A parte tecnológica da UFMT vai para V. Grande, bem como a nova escola técnica federal. Parece que já se tem uma área para isso.

Por que não levar a Unemat para este mesmo local?

Ou, antes disso, por que não começar com poucos cursos sem aquela infraestrutura? Será que o dinheiro novo não daria para alugar um espaço enquanto não se constrói algo maior e definitivo?

Fala-se ainda que em Várzea Grande será a sede do Parque Tecnológico. Todos que existem no Brasil estão ligados a uma universidade. É dali que saem pesquisas novas que municiam esses parques. Por que, mais uma vez, não acoplar o Parque e a Unemat?

Alguém poderia explicar quais os motivos que impedem a vinda desta universidade estadual para esta região? Onde é que é que estáenterrada essa cabeça de burro que impede o governo dá um passo tão
óbvio?

Por Alfredo da Mota Menezes - e-mail: pox@terra.com.br

Gostou? Compartilhe:

Um comentário:

  1. A CABEÇA DE BURRO ESTA ENTERRADA NO PALÁCIO PAIAGUÁS, ONDE ME PARECER SER CURRAL DESSA RAÇA EQUINA, QUANTO A INSTALAÇÃO DE UM POLO DE TAL UNIVERSIDADE NESTA CIDADE VARZEANA O POVO NÃO TEM QUE FICAR ETERNAMENTE AGRADECIDO COM ESTES BABA OVOS QUE NÃO FAZEM SENÃO MAIS QUE A OBRIGAÇÃO DE TAL INSTALAÇÃO POR TUDO O QUE FOI DITO NO POST ACIMA!

    ResponderExcluir