Eleições 2012: Jaime Campos pede ajuda a Riva para convencer Tião desistir da candidatura a reeleição


 Jaime está disposto a candidatar para manter o poder nas mãos da Família Campos em Várzea Grande

A menos de 40 dias do prazo final para definição de candidatura, o senador Jayme Campos se animou e quer concorrer de novo à sucessão em Várzea Grande, em substituição à esposa Lucimar, que aparecia até agora como a mais cotada entre os democratas para entrar no páreo. Ele se vê guiado pelo "termômetro" de pesquisas internas, segundo as quais metade do seu eleitorado não votaria em Lucimar. Na prática, a chamada transferência de votos não tende a acontecer como os democratas imaginaram.

Como os Campos não querem correr o risco de derrota e estão com sede de reconquistar o poder que vinham mantendo há 40 anos e vivem hoje um hiato que se perdurará ao menos por 8 anos, com a conquista da prefeitura por Murilo Domingos e agora com Tião da Zaeli, Jayme Campos está se articulando não mais para a esposa, mas para ele próprio entrar no páreo. Trata-se de uma figura folclórica e carismática.

Na semana passada, o ex-prefeito por três mandatos e ex-governador, procurou outros caciques políticos para debater a sucessão em Várzea Grande, segundo maior município mato-grossense. Conversou com o presidente da Assembleia, deputado José Riva, principal voz do PSD no Estado, com o presidente regional do PMDB, deputado Carlos Bezerra, e até com o prefeito Tião da Zaeli, que ensaia projeto de reeleição pelo PSD. Eles saíram da reunião dispostos a aprofundar uma discussão que pode resultar até numa ampla coligação, podendo levar até o recuo de Tião. Aliás, Jayme recorreu a Riva, de quem é amigo pessoal há muitos anos, para "costurar" esse entendimento. O cenário hoje aponta 7 pré-candidatos a prefeito, sendo eles Jayme, Tião, Walace, Tarciso Bassan (PSC), Nice Teodoro (PSB) e Alencar Farina (PT).

O que Jayme deseja mesmo é ter como principal adversário o deputado Walace Guimarães. Ambos militaram juntos no antigo PFL (hoje DEM). Após divergências e enfrentar processo de fritura, Walace, que contribuiu para Murilo derrotar Júlio Campos em 2008, pulou para o PMDB. Por isso, o senador demonstra "sede de vingança" em relação a Walace. O curioso é que até hoje Jayme nunca entrou numa disputa eleitoral em condições desfavoráveis e, por isso, acabou vencendo com ampla vantagem. Se ele vier mesmo a disputar e ganhar para ocupar o quarto mandato de prefeito, a cadeira de senador até 2014 ficará com Osvaldo Sobrinho (PTB), que passou a ser o primeiro-suplente com a renúncia de Luiz Pagot, na época em que esteve teve de assumir o comando do Dnit. Fonte: Mídia News

Gostou? Compartilhe:

Um comentário:

  1. Parabéns pelo blog, ótimo conteúdo. Lhe convido a participar enviando seus post e divulgando seu blog para nosso agregador de links, te espero lá, forte abraço http://www.linksdahora.com

    ResponderExcluir