Jaime Campos tenta explorar amizade com Riva para minar candidatura de Tião da Zaeli



Eleições 2012 em Várzea Grande - O prefeito várzea-grandense Tião da Zaeli, principal "estrela" do recém-criado PSD no município, terá dificuldades para consolidar o projeto de reeleição. Além de estar com a imagem vinculada a do sucessor Murilo Domingos, que levou a gestão ao caos e, diante de escândalos, teve o mandato cassado, ainda enfrenta um jogo político interno e externo combinado até com possíveis adversários que pode chutá-lo para fora do campo.

De um lado, o prefeito se esforça para ajustar as contas e melhorar o funcionamento de setores essenciais, como saúde e educação, e investir em obras. O problema é que há muitos entraves. O município está inadimplente desde o início do ano passado, quando Tião assumiu o cargo de chefe do Executivo. Inscrito no Cadin, fica impedido de receber recursos estaduais e federais e de firmar convênios. Passa a sobreviver praticamente da receita própria e de verbas carimbadas oriundas das outras esferas de poder, especialmente do Fundo de Participação dos Municípios.

Quanto às amarrações políticas, Tião precisa estar em sintonia e pedir "benção" para o cacique social-democrata José Riva, que é quem dita as regras no partido. Se Riva rejeitar a proposta de recandidatura de Tião, será como uma ordem, levando a legenda a buscar alternativas de alianças fora da cabeça de chapa. Acontece que Riva é amigo pessoal do senador Jayme Campos (DEM) desde o início dos anos 1990, quando ele começou como deputado e, Jayme, no posto de governador.

Espaço e acordo

Jayme assistiu o seu partido perder para Tião todos os vereadores no município onde reside e do qual foi prefeito por três vezes. Agora, começa a se recompor na esperança de voltar ao poder local. Os democratas são unânimes em afirmar que só têm condições de reconquistar o Paço Couto Magalhães com Jayme como candidato. Nem mesmo outros nomes da família, como da esposa Lucimar Campos, do sobrinho Júlio Neto, e do irmão Júlio Campos, teriam chance de vitória numa eventual briga com Tião, que conta com a máquina pública a favor, e com o deputado Walace Guimarães, que disputa com Nico Baracat o direito de candidatura pelo PMDB e com respaldo do governo estadual.

Como o DEM vem cobrando sua candidatura, o senador entrou nas articulações. Antes de confirmar se concorrerá ao pleito, ele trata de "abater" possíveis adversários para a vitória ficar mais fácil - foi assim para prefeito, governador e para senador. Jayme já procurou Riva. Quer convencê-lo a tirar Tião do páreo. Por enquanto, Riva resiste, mas o fator amizade com Jayme, somando a acordos para as eleições de 2014, ao desgaste e ao fraco desempenho eleitoral do prefeito do seu partido, são fortes argumentos para o PSD abrir mão do projeto próprio em Várzea Grande. Fonte: RDNews

Siga o blog no Twitter: @bomdiamt

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário