Eleições 2012 - Maksuês deve candidatar a Prefeito de Várzea Grande

O site www.vgnoticias.com.br publicou que após “sepultar” sua carreira política nas eleições de 2008 - quando se aliou ao então candidato a prefeito de Várzea Grande, Júlio Campos (DEM), depois de tecer acusações sobre ele, o apresentador e ex-deputado estadual, Maksuês Leite (PP), pretende “ressuscitar” e encarar o pleito de 2012 para comandar o Paço Couto Magalhães.

Nas eleições de 2008, Maksuês então candidato a prefeito da Cidade Industrial, após criticar duramente o integrante da família Campos – concorrente de urna de Maksuês, recuou da disputa e lançou sua esposa, Mara Rúbia Leite, candidata à vice-prefeita na chapa de Júlio. Os várzea-grandenses se revoltaram com a atitude de Leite e o condenaram – na época ele foi tachado como “traidor” e milhares de panfletos apócrifos foram distribuídos pela cidade pregando que ele se vendeu. A atitude de Maksuês foi um dos motivos que reelegeu Murilo Domingos (PR).

No entanto, em entrevista ao VG Notícias na manhã desta terça-feira (07.06), o ex-deputado estadual, disse que ele já pagou pelo erro que cometeu no pleito de 2008 e que a população não pode puni-lo perpetuamente. “Em 2008 eu cometi um erro político, mas eu já paguei pelo meu erro, fui punido nas eleições de 2010 quando a sociedade deu o troco e não me reelegeu. Tenho a absoluta certeza que se não fosse o meu erro cometido nas eleições de 2008 eu teria me reelegido a deputado estadual em 2010. O povo deu a resposta nas urnas, porém, eu não fui julgado pelas minhas ações e projetos políticos e sim por essa minha aliança. Eu errei e já paguei pelo meu erro, acredito que a sociedade várzea-grandense irá entender isso”, destacou.

Maksuês também citou que o nome dele para uma disputa em 2012 é apenas uma cogitação, e que antes de qualquer confirmação será avaliado se o nome dele terá boa aceitação. “Primeiramente eu preciso ter visibilidade eleitoral, se meu nome for bem aceito eu disputarei a prefeitura de Várzea Grande, mas caso haja rejeição é claro que não me lançarei candidato. Eu me apresento como alternativa de gestão para a sociedade, e quero ser julgado pelas minhas propostas de governo e não pelo um erro que eu cometi em 2008 e já fui punido” ressaltou.

Ele também disse que não pretende desfiliar do Partido Progressista (PP) e seguir o deputado José Riva no Partido Social Democrata (PSD). “Já tem seis anos que sou filiado ao PP e pretendo continuar, eu quero manter um histórico de fidelidade partidária”, disse.

Gestão Murilo Domingos – Segundo Maksuês, a situação que Várzea Grande se encontra é reflexo de uma má gestão de 40 anos, porém, que se agravou nos últimos oito anos de mandato de Murilo Domingos.

O pretenso candidato criticou que o atual prefeito não consegue nem prestar os serviços básicos para a população. “Água tratada, coleta de lixo, tapa buraco, iluminação pública, são serviços básicos, mas nem isso Murilo consegue dar para a sociedade várzea-grandense”, acusou.

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário