Coluna do Muvuca

ET - bola

 
O deputado Emanuel Pinheiro fez uma proposta sui generis ontem na Assembleia: Que o campeonato mato-grossense fosse realizado na Chapada dos Guimarães.

A justificativa é lógica: Os estádios da capital (Verdão e Dutrinha), estão em reforma.

O 'pobrema' da proposta é que se for acatada, algum jogador pode chutar a bola muito alto e acertar um disco voador.

Sei lá!
_______
A propósito, você sabia que circulam muitos discos voadores naquela região? Pois é, especialmente próximos das fumaças..

Se é que me entendem.

Cruz de Malta

Desculpa aí, gentem. Preciso contar um segredo. Aliás, mostrar. Olhem essa foto aí embaixo, aliás, babem nela. Que coisa mais linda, mais cheia de graça...

É verdade, a Cruz de Malta é o meu pendão. Sua imensa tocida é bem feliz. Também, depois de oito anos sem falar sobre futebol, agora vocês vão ter que me engolir.

Valeu Vascão!!!


Ele é ou não é?

Afinal, Sérgio Ricardo é ou não é candidato à Prefeitura de Cuiabá no ano que vem?

Essa pergunta foi feita dias atrás no Programa Resumo do Dia do Roberto França, pelo próprio. França, aliás, tem uma tese interessante sobre a sucessão de Chico Galindo: Ele acha que Éder Moraes vai colocar o nome à disposição lá na frente, e aí não terá pra ninguém. Mas isso ele não diz em público, para não 'queimar' o chefe da Agecopa antes da hora.

A verdade é que existe um vácuo quando o assunto é prefeitura de Cuiabá, pelo menos no que tange o candidato governista. Ninguém sabe dizer com certeza se este candidato será mesmo o Éder, Sérgio Ricardo, Dorileo Leal, Mauro Mendes (Sim, há esse risco), ou o compadre Banga.

Se um instituto de pesquisa sair agora nas ruas, vai voltar dizendo que o nome mais lembrado é o de Mendes. Sem ele, o mais palatável à opinião pública é de Sérgio Ricardo. Éder nunca posou de candidato, mas age como se fosse. Dorileo quer se infiltrar no meio da turma, mas até agora só encontrou resistência.

Quando Sérgio Ricardo disse que o candidato do grupo tem que ter militância no partido, ele matou dois coelhos com uma frase só. Mendes, por ter abandonado o grupo, e Dorileo, por não fazer parte dele.

Por isso a pergunta lá de cima é pertinente. Sérgio Ricardo é bom pra dar um chega pra lá na thurma, mas e aí, ele é ou não é candidato? Essa história de que só vai com um amplo arco de alianças é muito boa para fazer boi dormir. Quem quer corre atrás, e se fosse mesmo, já estaria, no mínimo, dialogando com esses partidos.

Mas se ele resolver calar a boca desta coluna e decidir ser candidato mesmo, terá que matar outros coelhos, Blairo Maggi, Pagot, e toda a turma da botina, que pela enésima vez está ilhando Sérgio e fingindo que ele não existe.

Existe sim. Eleitoralmente e aritméticamente, Sérgio é um candidato viável. Esbanjou votos nas últimas eleições e já acumulou uma experiência política que ninguém coloca em xeque.

O problema é que Sérgio não se pronuncia, não dialoga. Com Blairo Maggi, por exemplo, só fala pelos jornais, e trocando farpas. Mas se não é quisto em seu próprio partido, nas camadas populares ele é o cara.

O canto da sereia atrai Sérgio Ricardo para várias direções. O TCE é uma delas, comenta-se. Por isso é estranho ele não falar nada sobre sua candidatura à Prefeitura. Desde que Sérgio Ricardo é Sérgio Ricardo, que ele não pode ver disputa na presidência do clube de porrinha que já se apresenta como candidato.

Desta vez, pormém, está quieto. Dia desses comentou na Tribuna da Assembleia que Guilherme Maluf poderia ser o futuro prefeito de Cuiabá. Novos tempos! Porém, nada que se possa levar ao pé da letra.

Pelo menos por enquanto, a dúvida só deixa uma certeza: Sérgio Ricardo é candidato sim, mas ao Tribunal de Contas.

Que ele me corrija, ou cale-se para sempre!

Justificando

Queridos leitores,

A pedido (informal) da CPI, estivemos visitando algumas PCH's nesta quarta-feira, fato este que se tornará corriqueiro, em função dos conhecimentos que temos a respeito, devido nossa experiência na área.

Pela tarde, também a convite, conhecemos uma metodologia de exercício mental que chegou a Cuiabá e está dando o que falar. Dividiremos a novidade com vocês logo, logo.


O dia do colunista encerra com o acompanhamento da sessão vespertina na Assembleia Legislativa. A sessão estava esvaziada, em função da viagem do carequinha que tudo manda, e está sendo acompanhado pelo governador Silvla Barbosa. Embora não tenha faltado aqueles discursos eloquentes do deputado Percival Muniz, que tudo critica.

Todas as informações serão publicadas ainda hoje (ou amanhã, sei lá!), e só não a fizemos antes porque não dispomos de notebook. Que dó, que dó, que dóóóóó, que dó!



*José Marcondes (Muvuca) é editor do www.megadebate.com.br

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário