Funcionária de Wallace Guimarães na prefeitura de V. Grande é quem recebia mais de 9 mil reais


Pareceu estranho e ninguém perguntou o porque do silêncio sepulcral do deputado Wallace Guimarães sobre os últimos acontecimentos em Várzea Grande.

Wallace não disse nada sobre o afastado Murilo Domingos, e muito menos sobre o que assumiu, João Madureira.

Sua leniência suscitou dúvidas, e imaginava-se até que Wallace estava com medo da pistola do Madureira.

Mas o que ocorreu, na verdade, é que Madureira não só tinha uma pistola apontada para o peito de Wallace, como um canhão inteiro.

A bala na agulha, guardada até o momento a sete chaves, e somente revelada agora, com exclusividade por esta coluna é que:

A faxineira da prefeitura denunciada com salário de marajá, que recebia mais de 9 mil reais por mês, se trata, na verdade, de uma funcionária de Wallace Guimarães, e fora indicada por ele.

O detalhe é que a mulher, arrolada em um processo, entre os muitos abertos contra Murilo, nem sabia que era funcionária da prefeitura. Ou seja, alguém estava roubando este dinheiro.

Ministério Público, lideranças, corregedoria, polícia e todos aqueles que no cargo fiscalizatório ou investigativo estiverem, pelo bem do povo varzea-grandense: assumam o caso!

Prefeito Madureira diz que tem gente "urinando que nem cachorro"

O prefeito em exercício João Madureira (PSC) acabou "explodindo uma bomba" em Várzea Grande nesta sexta, ao fazer denúncias em entrevista nesta sexta-feira, 11 de março. Ele disparou sua metralhadora para todo lado. Apontou mais de 2 mil fantasmas na prefeitura, supersalário pago a uma faxineira e diz que há médicos que não comparecem ao trabalho, além de revelar outras irregularidades. A repercussão foi imediata. Madureira passou a ser "assediado" pelos veículos de comunicação. Agora, ele se vê acuado por causa das declarações bombásticas. Vai ser intimado pelo Ministério Público a prestar esclarecimentos em investigações que serão abertas contra a administração.

---------------------------
"Tem gente que vai preso. Tem gente
que está urinando que nem cachorro"
---------------------------
João Madureira

Perguntado pela jornalista Laíce Souza do porquê ter dispensado a maioria dos secretários da gestão Murilo Domingos, que está afastado pela Câmara Municipal pelo período de 180 dias, Madureira observou que muitos deles estão comprometidos com esquemas de irregularidades e, diante disso, preferiu exonerá-los. Sem rodeios, o prefeito disparou: "Tem gente que vai preso. Tem gente que está urinando que nem cachorro". Há exato uma semana à frente do Paço Couto Magalhães, ele avisa, numa referência aos problemas administrativos "herdados", que não vai "segurar pepinos" e nem "rabos" de ninguém. Fonte: RDNews

Madureira afirma que Prefeitura de VG tem cerca de 1.500 funcionários fantasmas, faxineira ganhando R$ 9 mil por mês

Há uma semana frente à chefia do Executivo municipal e o prefeito interino, João Madureira (PSC) parece já ter descoberto “falcatruas do arco da velha”. Um rombo de quase R$ 2 milhões por mês, cerca de 1,5 mil funcionários fantasmas, faxineira ganhando R$ 9 mil por mês e até motocicleta alugada por R$ 6 mil mensais. 

 Há uma semana frente à chefia do Executivo municipal e o prefeito interino, João Madureira (PSC) parece já ter descoberto “falcatruas do arco da velha”.

Demonstrando vontade de trabalhar, Madureira afirmou, em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (11.03), que em uma semana já economizou mais de R$ 1 milhão, está fazendo serviços de tapa-buracos, limpeza de meio fio e desentupimento de bocas de lobo - com materiais doados por empresas - pagou a Verba Indenizatória dos médicos, referente ao mês fevereiro, conseguiu um grupo gerador para pôr no Pronto-Socorro e comprou três filtros com seu próprio dinheiro também para o Pronto-Socorro.

Além disso, resolveu o problema da Guarda Municipal – que ameaçava retomar o movimento grevista – e está resolvendo o dos médicos, em greve há quase três meses. “Eu durmo da meia noite às quatro”, brincou o prefeito.

“A situação está feia, mas estamos investigando. Ninguém entra à noite na prefeitura de tantos fantasmas, temos que trazer uma benzedeira para espantar. Estamos levantando, junto ao Ministério Público, e vamos trazer à tona. Vamos saber de onde e para quem vai esse dinheiro. Só na Escola Oscar Ribeiro existem 17 pessoas na folha de pagamento, estão capando dinheiro”, disse Madureira.

Indagado quanto ao fato de as irregularidades estarem sendo cometidas há anos e só agora uma providência ter sido tomada, Madureira disse que as investigações demoram um, ou dois anos e agora chegou a hora, culminando com as 70 irregularidades das contas anuais de 2009 da prefeitura e as denúncias protocoladas na Câmara de Vereadores.

Já quanto aos “fantasmas” indicados pelos vereadores, ou eles mesmos, e seus filhos empregados na prefeitura, o prefeito disse que já exonerou seus três filhos e todas as outras pessoas que possuírem irregularidades também serão exoneradas. Madureira disse ainda que não sabia que o vereador Edil Moreira (DEM) está lotado no ISSQN há oito anos sem trabalhar, mas garantiu que irá apurar.

Em relação a já ter sofrido ameaça pelas atitudes tomadas ou palavras proferidas, o prefeito disse simplesmente que não tem medo da morte e do jeito que vai, volta. “Não podemos ter medo, temos que ter respeito. Não tenho medo de morrer e em ladrão é chumbo, é bala”, finalizou

Por Gabriela Galvão/VG Notícias

Tião da Zaeli afirma que Dito Loro sempre mandou da administração de Murilo


Foto: Alline Marques/ODDito Loro é o mentor de Murilo Domingos na prefeitura, acusa Zaeli

O vice-prefeito de Várzea Grande afastado, Tião da Zaeli (PR), garantiu que durante estes quase sete anos de mandato do prefeito Murilo Domingos (PR) quem sempre comandou a prefeitura foi o ex-presidente do Departamento de Água e Esgoto (DAE) Dito Loro. O empresário também disse ter sido um ‘prefeito de fantoche’, apenas para esquentar cadeira para o ‘colega’ de partido e não tinha nenhuma autonomia sob a administração municipal.

“O verdadeiro prefeito de Varzea Grande sempre foi Dito Loro, desde o primeiro mandato. Ele é o homem que pensa pelo Murilo. Ele é o mentor do Murilo e mentor de tudo”, afirmou Zaeli em entrevista Olhar Direto.

Sem travas na língua e disposto a se desvincular do prefeito, que também foi afastado por unanimidade pela Câmara Municipal de Várzea Grande, Zaeli criticou Murilo por ser ausente, omisso e não cumpridor de seus deveres. “Ele não assume uma postura de gestor. A prefeitura segue a vontade de Deus”, afirmou.

O vice lembrou mais uma vez que não tinha nenhuma intenção de ingressar na vida política e foi convidado pelo próprio Murilo, que envolveu outras pessoas para fazê-lo aceitar. No entanto, nenhum dos acordos foi cumprido. Segundo ele, logo após vencer as eleições em 2008, antes mesmo de assumir o cargo de vice, Murilo já começou a descumprir os compromissos assumidos com o vice.

“Antes mesmo de assumir ele mudou a lei orgânica para que minha mulher não pudesse ser secretária. Disse que governaríamos juntos, mas todas as decisões que tomei não foram cumpridas”, reclamou.

O Murilo comandava a prefeitura com mãos de ferros e sequer dava autonomia financeira aos secretários e somente o prefeito era o ordenador de despesa. Essa realidade só mudou em 2010, quando o próprio Zaeli baixou um decreto dando aos gestores liberdade para executar as ações.

Apesar de ter assumido a prefeitura por diversas vezes, Zaeli garante não ter culpa do caos que se encontra a cidade atualmente. Ele revelou ainda que existia um acordo entre os vereadores de que só aprovariam o afastamento em unanimidade se a decisão fosse para os dois gestores.

“Todos os atos de improbidade foram do primeiro mandato do prefeito e com relação a 2009, os secretários não eram ordenadores de despesas”, contou. Fonte: Olhar Direto

Juiz nega relação de amizade com família de Murilo Domingos

O juiz Gilberto Giraldelli negou nesta sexta-feira, no final da tarde, que mantenha qualquer tipo de relacionamento com o empresário Antônio Domingos, o “Toninho Domingos”, irmão do prefeito afastado Murilo Domingos. Nem com ele e tampouco com qualquer outro membro de sua família. E mais: afirmou, em nota divulgada pela Secretaria de Imprensa do Tribunal de Justiça, que sequer os conhece.

O magistrado rechaçou a notícia sobre eventual influência anunciada por Toninho com o magistrado, que vai decidir sobre o recurso encaminhado pela defesa de Murilo Domingos para que volte a ocupar o cargo. De acordo com o jornal “O Documento”, de Várzea Grande, Toninho teria comentado com interlocutores sua amizade pessoal com o magistrado.

O juiz é o relator do Agravo de Instrumento nº 21549/2011, no qual Murilo Domingos pleiteia a revogação de decisão de Primeira Instância que o negou o pedido para que fosse anulada a decisão da Câmara Municipal de afastá-lo do cargo por 180 dias.

Giraldeli disse ainda que jamais participado de qualquer festa, seja de casamento ou não, de filhas ou parentes do empresário. O juiz considerou a noticia publicada pelo jornal como “inverídicas”. Sem aceitar a suspeição, o juiz deve apreciar o recurso da defesa de Murilo nas próximas horas. Fonte: 24horasnews

Rei de Várzea Grande


Na entrevista-desabafo que deu à Rádio Cidade, ontem (10), o vice-prefeito afastado de Várzea Grande, Sebastião dos Reis Gonçalves (PR), o "Tião da Zaeli", não chamou a atenção apenas ao tachar o prefeito (também afastado) Murilo Domingos de "vigarista" e "covarde". Ele fez uma denúncia extremamente grave: disse, com todas as letras, que o "verdadeiro" prefeito da cidade não era Murilo, mas seu irmão, o empresário Toninho Domingos (PR).

Na entrevista, Zaeli contou que, em certa ocasião, demitiu um servidor por má conduta, mas o ato foi revogado após Toninho mandar (!) o funcionário ser readmitido. Mais: o vice insinuou a existência de um esquema de cobrança de propina dentro da Prefeitura da Cidade Industrial, ao afirmar que Várzea Grande é "a cidade dos 25%".

Ladrões fazem arrastão em Várzea Grande e roubam 7 motos em 8 horas

Criminosos promoveram um verdadeiro "arrastão" para roubar 7 motocicletas em menos de 8 horas em Várzea Grande. Somente em um ponto de mototáxi os ladrões levaram 3 motocicletas de uma vez só, depois de renderam 4 mototaxistas por volta das 3h30. O alvo foi a Mototaxi Rodoviária, localizado na área central. Uma das vítimas foi W., 25, que teve a moto YBR roubada, além do celular. Ele disse que no momento do "arrastão" haviam 4 profissionais no escritório, aguardando pelo chamado dos clientes. Um dos ladrões entrou com um revólver na mão e 2 ficaram do lado de fora. Depois que os 4 foram colocados em um banheiro o trio saiu pilotando as 2 motos, uma Fazer 250 e a YBR.

Os mototaxistas reclamam que têm sido as principais vítimas 
dos assaltantes durante o trabalho.

As vítimas reclamam que são alvos fáceis de criminosos. Uma delas teve a moto roubada pela segunda vez. Na semana que iria colocar rastreador na moto foi roubado. A expectativa é que os ladrões, que levaram os celulares dos mototaxistas ligassem para pedir o pagamento de resgate.Mas até o final da manhã não haviam sido contatados, o que aumenta a suspeita de que os roubos tenham como alvo o uso das motos para a prática de outros crimes ou mesmo para abastecer o mercado ilegal de peças.

Os profissionais se dizem discriminados pelos policiais, que os tratam como bandidos e chegam a apontar o pouco caso em investigar os roubos. Por atuarem diretamente nas ruas acabam expostos a ação de ladrões que se passam por clientes. É o caso de E.D., 20, que também teve a moto roubada, há cerca de um ano. Foi atender um chamado na noite e depois de deixar o suposto cliente em casa ele em vez de buscar o dinheiro para pagá-lo, voltou com um revólver. O mototaxista só não ficou sem a moto porque o pneu furou e acabou abandonada.

No bairro Mapim, uma casa foi invadida por volta das 19h30 e 2 homens encapuzados roubaram uma moto CG-150, vermelha. A dupla levou ainda o celular da vítima. No bairro Água Limpa, o alvo foi uma Factor, levada por 2 criminosos que atacaram a vítima na rua Poconé. Uma Titan foi roubada no Jardim Eldorado e abandonada parcialmente depenada. No Jardim Esmeralda, 4 adolescentes roubaram uma motoneta e foram presos em seguida. Um adolescente de 13 anos que participou do crime é apontado como líder do bando.

As estatísticas mostram que Várzea Grande lidera o número de roubos a motos na Grande Cuiabá. Nos meses de janeiro e fevereiro já foram 80 roubos de motos no município, contra 60 na Capital. Foram 19 furtos no município contra 80 em Cuiabá.

Fonte: Silvana Ribas/Gazeta Digital

A maldição de Várzea Grande

Há quem diga que é mito a história de que quem mandava realmente em Várzea Grande era o irmão do ex-prefeito cassado, Murilo Domingos. Toninho, como é conhecido, sempre era lembrado por quem convive no mundo político, como o fantasma por trás da cadeira. E não faltam histórias para ilustrar.

Este cá que vos escreve, por exemplo, já presenciou Toninho dando ordens para contratar uma garota na prefeitura (através do telefone celular) de dentro do banheiro do Shopping Pantanal. Nada mais bizarro!

Ora, ora, se nem na hora da cagada ele deixava de mandar. Depois da m... feita, nem adianta agora tentar tirar o seu da reta, principalmente sendo flagrado de calças arriadas, em público. O desmando em Várzea Grande tem o sobrenome Domingos, mas também leva o nome de Toninho.

Mais de um jornalista já nos confidenciou que Toninho sempre estava ligando para espalhar uma informação ou evitar que elas fossem publicadas.

E enquanto o irmão fazia o meio de campo, Murilo se envolvia com ninfetas. Deixou filhos bastardos, uma fama de bebedor de cerveja (antes era pinga mesmo, mas os médicos o proibiram). Metade da cidade sabia de seu gosto pelo carteado. E a outra metade conhecia seus hábitos soníferos.

Há muita fama (ruim), pra pouco homem. Murilo hoje é a figura de um velho cansado e beberrão que foi mandado de volta para casa a bem do serviço público. Sua capacidade administrativa foi demonstrada em 5 anos de gestão como fraca ou quase nula. Não fossem os governos federal e estadual, deputados e senadores, Várzea Grande hoje poderia ser comparada com uma grande favela desgovernada, dado a falta de operacionalização dos serviços de necessidade básica, como na saúde, por exemplo, onde os profissionais estavam em greve.

Hoje a cidade está nas mãos de um certo João Madureira, que ninguém sabe do que é capaz, um sujeito rude, capial, sem experiência administrativa nenhuma, um homem que talvez não conheça nem entenda os números que os assessores entregarão em sua mesa em forma de relatórios e planilhas.

E o que é mais temerário, talvez não seja o fato da população não conhecer o prefeito que tem, mas de o prefeito não conhecer nem saber administrar sua cidade, até porque não se preparou para chegar onde está e, talvez, nem em seus melhores sonhos tenha passado pela cabeça que um dia governaria a segunda maior economia do estado.

De Nereu Botelho, que levou 4 anos de atraso para Várzea Grande, a Jaime Campos, um coronelão que não sabe sequer a utilidade do mouse; passando por Murilo Domingos, um velho babão e dorminhoco a João Madureira, o seu madruga espantado com o presente que recebeu, Várzea Grande caminha a passos largos, rumo ao precipício, como se a cidade tivesse condenada a ter apenas políticos arcaicos, pusilânimes e aproveitadores.

Mas se há algo que se possa fazer para salvar a cidade, este algo está nas mãos do povo, e é conhecido como voto.

Que as próximas eleições desfaçam esta sina e redima seu povo.
Por José Marcondes (muvuca) Fonte: Megadebate

Tião afirma que está de malas prontas para sair do PR

Tião da Zaeli   

 O vice-prefeito afastado de Várzea Grande, Tião da Zaeli (PR), confirmou nesta quinta (10) que deixará o partido. Em entrevista ao programa Cidade Independente, da Rádio Cidade, ele declarou que, após ter seu afastamento aprovado por quatro vereadores da legenda, Antonio Cardoso de Andrade Neto, Charles Caetano Rosa, Domingos Sávio Pedroso de Barros e Wanderley Cerqueira, não existe mais clima para continuar na sigla. 

De olho nas eleições de 2012, alguns partidos já vinham sondando Tião, no entanto, ressaltou que a iniciativa partiu dele. “Não fui convidado por nenhum partido. Eu estou me oferecendo”, afirmou. Apesar da mudança de partido e do clima harmonioso com o prefeito tampão, João Madureira (PSC), que chegou a pedir sua permanência à frente da secretaria de Infraestrutura, ele garante que ainda não decidiu se disputará a prefeitura.

   “Na verdade, não deicidi minha política, tamanha a vergonha que estou vivendo hoje, mas seria um grande desafio para mim”, destacou. Ele também não esconde sua afinidade com o PMDB, com quem vem estreitando o diálogo para integrar o quadro, mas também foi sondado pelo PV e PP. Caso bata o martelo com os peemedebistas, ele terá que enfrentar uma disputa interna com o deputado estadual Wallace Guimarães se quiser concorrer ao pleito municipal.
  
Na última quinta (3), Tião e o também republicano, o prefeito Murilo Domingos, foram afastados de seus cargos pela Câmara Municipal, que instaurou uma Comissão Processante para apurar, em 180 dias, as irregularidades encontradas na prestação de contas referente ao exercício de 2009. Ao atribuir as responsabilidades a Murilo, o vice afastado, que assumiu o comando do município por sete vezes, revela que a única acusação que pesou contra ele foram referentes aos recursos do Fundeb, mas assegura que irá provar sua inocência.
Fonte: RDNews

Madureira enviará minirreforma para a Câmara de Várzea Grande

O prefeito interino de Várzea Grande, João Madureira (PSC) vai encaminhar à Câmara Municipal um projeto de minirreforma administrativa que prevê a extinção da Fundação de Saúde de Várzea Grande (Fusvag) e da Secretaria de Projetos Estratégicos. Ainda consta a fusão da Secretaria de Planejamento com a de Finanças e a união das pastas de Meio Ambiente e Agricultura com a Agência de Habitação, Regularização Fundiária e Desenvolvimento Urbano. A Guarda Municipal será administrada pela Secretaria de Trânsito e Transportes.

A proposta de Madureira é reduzir o número de cargos comissionados e, por consequência, as despesas do Poder Público que enfrenta déficit mensal de R$ 6 milhões. A arrecadação é de R$ 12 milhões e as despesas, R$ 18 milhões. "É uma das alternativas para que possamos sair desta situação difícil em que nos encontramos. Precisamos oferecer serviços básicos como a coleta de lixo e o acesso à saúde. Caso contrário, vamos mergulhar ainda mais neste caos deixado por Murilo Domingos".

A proposta de reduzir o número de secretárias já tem respaldo de parte do Legislativo e deve ser aprovada sem dificuldades. Fonte: A Gazeta

Murilo tem 7 denúncias na Câmara

Murilo Domingos foi denunciado por dois ex-secretários de seu próprio staff e presidente do Sintep

A Câmara de Vereadores de Várzea Grande ainda tem em pauta de votação 7 pedidos de afastamento, além do que já afastou por improbidade administrativa o prefeito Murilo Domingos e o vice Tião da Zaeli (ambos do PR). Isso pode dificultar o retorno deles, que tentam na Justiça o direito de reassumir os cargos. De acordo com o relator da comissão processante instaurada contra Murilo e Zaeli, vereador Fábio Saad (PTC), os pedidos serão apreciados durante investigações que vão se estender pelos próximos 180 dias, prazo em que prefeito e vice permanecerão fora das cadeiras caso não revertam o afastamento na Justiça. A crise na cidade foi deflagrada na semana passada com a reprovação das contas do município referentes a 2009.

Os pedidos de afastamento foram apresentados de dezembro a fevereiro pelos advogados Garcez Toledo Pizza e Antônio Carlos Kersting Roque (ex-secretários de Fazenda e Procuradoria no primeiro mandato de Murilo), pela presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público (Sintep/VG), Maria Aparecida Cortez, e outras pessoas que ainda não tiveram os nomes divulgados.

O último pedido partiu da professora Cloridella Xavier Santos na quarta-feira (02) e foi aprovado no mesmo dia. Todos alegam casos de improbidade, principalmente com desvio de recursos através de empresas fantasmas. "Vamos analisar caso a caso e ver se os processos estão fundamentados para darmos o devido encaminhamento", afirma Saad.

Os pedidos solicitam afastamento e investigação contra Murilo e Tião. Não têm relação com os requerimentos de cassação apresentados anteriormente por Garcez e Roque e já arquivados. A situação pode dificultar o retorno dos afastados, que não alegam não terem sido notificados com antecedência. Vereadores já admitem nos bastidores que, se o republicano reverter na Justiça o único afastamento aprovado até o momento, novos pedidos podem ser aprovados, mantendo o interino João Madureira (PSC) na prefeitura. Fonte: A Gazeta