Tião da Zaeli confirma mudanças no staff da Prefeitura de Várzea Grande

Apesar de anunciar que a Prefeitura de Várzea Grande vai passar por uma reestruturação, que compreenderá a junção de duas secretarias e a possível extinção de outras duas, o vice-prefeito Tião da Zaeli (PR) afastou as especulações de que a pasta de Infraestrutura estaria incluída nas mudanças.

Vice-prefeito de Várzea Grande, Tião da Zaeli

De acordo com ele, as medidas que serão tomadas têm o objetivo de enxugar gastos no Paço Couto Magalhães e a secretaria, que esta sob sua administração, é um exemplo de redução de custos. "A junção das pastas (de Viação, Obras e Urbanismo e de Serviços Públicos) resultou na otimização dos recursos", frisou.

A secretaria foi criada em maio do ano passado especialmente para o vice-prefeito. Na época, Zaeli havia se desentendido com o prefeito Murilo Domingos (PR), que desistiu de se licenciar do cargo para se candidatar a deputado federal.

O acordo tinha sido feito entre eles para que Zaeli pudesse assumir a prefeitura nos dois últimos anos do mandato. A pasta de Infraestrutura, tem um dos maiores orçamentos da administração e, por isso, ficou conhecida como a "supersecretaria", representou uma trégua na briga.

Recentemente, contudo, Murilo deu sinais de que teria a intenção desmembrar a pasta, criando um novo embate com Zaeli, que ameaçou deixar o PR por causa dos constantes conflitos. Desde então, o secretário-geral do diretório estadual da legenda, o deputado Emanuel Pinheiro, tem articulado as negociações para acalmar os ânimos entre os colegas. O parlamentar chegou a afirmar, inclusive, que Zaeli é o candidato natural do PR à prefeitura em 2012.

Mesmo adiantando que quatro pastas passarão pela reestruturação, Zaeli não quis divulgar quais serão alteradas. Ele argumenta que as discussões a respeito do assunto ainda estão em andamento. Ele aguarda o retorno de Murilo às suas funções para dar continuidade às articulações. O prefeito está afastado devido a problemas de saúde.

A Prefeitura de Várzea Grande vem passando por dificuldades financeiras há algum tempo. Em dezembro do ano passado, a redução do expediente e o corte nas horas-extras e abonos salariais chegou a ser determinada. A medida aproveitava o período de recesso dos órgãos públicos. Mesmo com o secretário de Administração, Marcos José da Silva, tendo afirmado, na época, que os cortes haviam dado resultado para o equílibrio do orçamento, a cidade começou 2011 com diversos problemas como, por exemplo, a greve dos médicos, que paralisaram os serviços por falta de pagamento. Fonte: RDNews

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário