Jaime Campos continua reclamando do PR por falta de paparico


Senador defende que DEM devolva cargos ao governo Maggi


  • O senador Jaime Campos (DEM) minimizou hoje as declarações do deputado Gilmar Fabris (DEM) sobre os perigos de uma eventual coligação da sigla com o PSDB. E refutou uma aproximação mais efetiva do DEM com o PR. Em pronunciamento no plenário da Assembléia Legislativa, nesta manhã, o deputado disse que DEM e PSDB são "inimigos antigos". E que o fantasma de 1998, quando o PFL se aliou ao PMDB e foi rejeitado nas urnas, pode voltar a assombrar os destinos da sigla. Fabris também defendeu uma integração maior do DEM com o PR, pois o atual arco de alianças que dá sustentação a Maggi já vencera duas eleições.

    "Vamos olhar para a frente; passado nunca mais. Na verdade, o PR é que está desdenhando do DEM e não quer se coligar com a gente. Quem tem o mínimo de sanidade mental vê isso claramente, pois eles procuraram todos os partidos para dialogar, menos do DEM", disparou Jaime Campos.

    Segundo ele, esse "pouco caso" do PR não é de agora, mas sim desde o primeiro mandato do governador Blairo Maggi. "Sempre fomos desdenhados e diminuídos no governo. Inclusive, o governador ameaçou tomar os cargos que o DEM tem no governo de volta. Eu concordo, até porque não sei que cargos são estes. Devem ser indicações dos deputados estaduais", disse.

    Pesquisa

    Campos disse que respeita a opinião de Fabris. "Esse assunto deve ser discutido internamente no partido, mas estamos abertos ao diálogo, nos aproximando de todas as siglas e fortalecendo o DEM. Agora, não podemos ignorar a realidade em nível nacional, onde o PSDB e o DEM estão praticamente fechados para marcharem juntos em 2010", disse.

    Apesar da naturalidade com que fala sobre a provável coligação entre DEM e PSDB, Jaime Campos sabe dos riscos de rejeição por parte do eleitorado. Em função disso, as duas siglas já preparam uma bateria de pesquisas de opinião para aferir a viabilidade da união das siglas.

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário