Denque faz mais 3 vítimas em 24 horas em Várzea Grande



Mortes confirmadas são de moradores de VG e trata-se de uma mulher com 70 anos, um menino de 5 anos e outro de apenas 7 meses

Três pessoas morreram de dengue hemorrágica em Várzea Grande em um intervalo de apenas 24 horas. Com isso, sobe para 14 o número de mortes pela doença no Estado. Uma das vítimas foi uma idosa de 70 anos, I.S.O, moradora do bairro Maringá 2, que ficou internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Amecor por 21 dias, lutando contra a "maldita", como um dos filhos denomina a doença. Ele conta que o período foi de muito sofrimento para os familiares que viram a mulher tendo os órgão atingidos pela forma hemorrágica da doença aos poucos.

O filho, que prefere não se identificar para não expor a família, relata que a mãe foi atendida pela primeira vez no dia 21 de março. Ela era diabética e hipertensa e como o quadro de saúde agravou após a internação, foi encaminhada para a UTI. Os médicos precisaram fazer vários exames para detectar a doença, porque a paciente não apresentava os sintomas característicos, o que dificultava o diagnóstico. A confirmação chegou quando houve a redução de plaquetas, 6 dias após a entrada no hospital, quando ela precisou de transfusões.

A partir de então, os órgãos da idosa foram atingidos aos poucos. Ela teve infecção nos pulmões e os rins pararam de funcionar. A doente chegou a fazer sessões de hemodiálise, mas não resistiu a doença e morreu na madrugada de terça-feira (21).

Os familiares estão revoltados com a infestação da doença. O filho diz que mesmo os vizinhos limpando os terrenos, as ruas estão sempre com água parada devido a falta de canalização do sistema de esgoto, e várias moradores deixam de tratar adequadamente das piscinas. Ele acredita que o poder público deveria ter tomado providências contra a epidemia antes e alertar a população.

"As ações foram feitas depois que a proliferação da doença estava sem controle e não puderam salvar a vida da minha mãe".

Outros mortes - Duas crianças morreram entre segunda e terça-feira devido a dengue na forma hemorrágica. Eduardo, 5, estava internado no Hospital Santa Casa da Misericórdia e morreu na segunda-feira (20).

A criança morava no bairro Cristo Rei em Várzea Grande, recebeu o primeiro atendimento no Pronto-Socorro do município e logo em seguida foi transferido para a Capital.

A terceira morte foi notificada no final da tarde de ontem. A vítima é um menino de 7 meses de vida. Ele era morador do bairro Nova Esperança, em Várzea Grande, e morreu na noite de terça-feira (21).

Fonte: A Gazeta

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário