Aprovado Projeto de Lei que autoriza rotatividade de taxistas no Aeroporto

Parlamentares várzea-grandenses aprovam por unanimidade, na sessão desta quarta-feira (15.04), Projeto de autoria do vereador Baiano Pereira (DEM), Lei que Regulamenta as permissões de uso de ponto de táxi, ou seja, a implantação do Sistema Rotativo - no desembarque do Aeroporto Internacional Marechal Rondon.

A solicitação partiu do Sindicato dos Taxistas de Várzea Grande (Sintavag). O projeto prevê ainda bilhetagem única – o mesmo que hoje é usado pela Cooperativa de Táxi do Aeroporto Internacional Marechal Rondon (Cooperporto).

O líder do prefeito na câmara, vereador Charles Caetano (PR) disse que não haverá prejuízo para os cooperados da Cooperporto – uma vez que os sindicalizados participarão de rodízio.

Os vereadores vão levar amanhã as 15 horas, o projeto de lei para o prefeito interino, Sebastião Gonçalves – o Tião da Zaeli sancionar.

De acordo com a proposta, serão permitidos 15 veículos-táxis, modelo Sedan, escolhidos dentre os sindicalizados - com ar condicionado e no máximo de seis anos de uso.

O projeto prevê ainda, que os condutores devem estar uniformizados e com boa aparência. Os parlamentares várzea-grandenses querem que o município ofereça cursos de inglês e espanhol - para aqueles que prestarem serviço no terminal do aeroporto.

O presidente do Sindicato dos Taxistas de Várzea Grande (Sintavag), Marco Antonio de Souza terá que apresentar a câmara uma relação dos veículos que prestarão serviços no local.

Há mais de 10 anos a prefeitura não concede autorização para novos pontos no município. No Aeroporto, por exemplo, apenas 28 veículos tem autorização para transportar clientes – aumentou a demanda e não houve reforço de novos veículos.

Os parlamentares vão solicitar a presença da Guarda Municipal para fiscalizar os excessos e os veículos que não estiverem adequados e com autorização para trabalhar.

O presidente da câmara, Wanderley Cerqueira (PR) disse que um ponto de táxi no Aeroporto é comercializado em torno de R$ 400 mil.

Cooperporto - O presidente da Cooperativa de Táxi do Aeroporto Internacional Marechal Rondon (Cooperporto), José Luis Cavalcante da Silva é contra o Sistema Rotativo no local. Embora reconheça que existem problemas no local, mas alega que é interno e deve ser resolvido entre Infraero e prefeitura.

Fonte: Edna Araújo/VG Notícias

Gostou? Compartilhe:

Um comentário:

  1. FALANDO SERIO, CUIABA PRETENDE SEDIAR JOGOS DA COPA DO MUNDO, NÃO TEM AEROPORTO E USA DA CIDADE VIZINHA, E NÃO EXISTE NADA DE INFORMAÇÃO PARA TURISTAS DE COMO IR ATÉ O CENTRO, NADA DE METRO, ONIBUS, SE QUISER É DE TAXI E SALVE-SE QUEM PUDER.
    TEM QUE EVOLUIR MUITO AINDA!!!!!!!!!

    ResponderExcluir