Maníaco estuprou e estrangulou menino de 11 anos, e diz "apaixonei por ele", e pede para não ser solto se não volta fazer tudo de novo

Maníaco afirma que se for libertado fará mais vítimas

Édson confessou ao defensor que passou 4 ou 5 dias tentado "aproximação" com menor
Defensoria informa que fará apenas defesa técnica do acusado, por se tratar de crime hediondo


O assassino pedófilo Édson Alves Delfino, 29, afirmou ao defensor público Alberto Macedo São Pedro que se voltar às ruas vai cometer outros crimes como a violência sexual e a morte por estrangulamento de Kaytto Guilherme Nascimento Pinto, 10, ocorrido no último dia 13. Ele solicitou que a Defensoria não entre com nenhum pedido de liberdade a favor dele e reafirmou ter "taras" por meninos entre 8 e 11 anos e que não gosta de mulheres.

Leia mais

Denque faz mais 3 vítimas em 24 horas em Várzea Grande



Mortes confirmadas são de moradores de VG e trata-se de uma mulher com 70 anos, um menino de 5 anos e outro de apenas 7 meses

Três pessoas morreram de dengue hemorrágica em Várzea Grande em um intervalo de apenas 24 horas. Com isso, sobe para 14 o número de mortes pela doença no Estado. Uma das vítimas foi uma idosa de 70 anos, I.S.O, moradora do bairro Maringá 2, que ficou internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Amecor por 21 dias, lutando contra a "maldita", como um dos filhos denomina a doença. Ele conta que o período foi de muito sofrimento para os familiares que viram a mulher tendo os órgão atingidos pela forma hemorrágica da doença aos poucos.

O filho, que prefere não se identificar para não expor a família, relata que a mãe foi atendida pela primeira vez no dia 21 de março. Ela era diabética e hipertensa e como o quadro de saúde agravou após a internação, foi encaminhada para a UTI. Os médicos precisaram fazer vários exames para detectar a doença, porque a paciente não apresentava os sintomas característicos, o que dificultava o diagnóstico. A confirmação chegou quando houve a redução de plaquetas, 6 dias após a entrada no hospital, quando ela precisou de transfusões.

A partir de então, os órgãos da idosa foram atingidos aos poucos. Ela teve infecção nos pulmões e os rins pararam de funcionar. A doente chegou a fazer sessões de hemodiálise, mas não resistiu a doença e morreu na madrugada de terça-feira (21).

Os familiares estão revoltados com a infestação da doença. O filho diz que mesmo os vizinhos limpando os terrenos, as ruas estão sempre com água parada devido a falta de canalização do sistema de esgoto, e várias moradores deixam de tratar adequadamente das piscinas. Ele acredita que o poder público deveria ter tomado providências contra a epidemia antes e alertar a população.

"As ações foram feitas depois que a proliferação da doença estava sem controle e não puderam salvar a vida da minha mãe".

Outros mortes - Duas crianças morreram entre segunda e terça-feira devido a dengue na forma hemorrágica. Eduardo, 5, estava internado no Hospital Santa Casa da Misericórdia e morreu na segunda-feira (20).

A criança morava no bairro Cristo Rei em Várzea Grande, recebeu o primeiro atendimento no Pronto-Socorro do município e logo em seguida foi transferido para a Capital.

A terceira morte foi notificada no final da tarde de ontem. A vítima é um menino de 7 meses de vida. Ele era morador do bairro Nova Esperança, em Várzea Grande, e morreu na noite de terça-feira (21).

Fonte: A Gazeta

Jaime Campos continua reclamando do PR por falta de paparico


Senador defende que DEM devolva cargos ao governo Maggi


  • O senador Jaime Campos (DEM) minimizou hoje as declarações do deputado Gilmar Fabris (DEM) sobre os perigos de uma eventual coligação da sigla com o PSDB. E refutou uma aproximação mais efetiva do DEM com o PR. Em pronunciamento no plenário da Assembléia Legislativa, nesta manhã, o deputado disse que DEM e PSDB são "inimigos antigos". E que o fantasma de 1998, quando o PFL se aliou ao PMDB e foi rejeitado nas urnas, pode voltar a assombrar os destinos da sigla. Fabris também defendeu uma integração maior do DEM com o PR, pois o atual arco de alianças que dá sustentação a Maggi já vencera duas eleições.

    "Vamos olhar para a frente; passado nunca mais. Na verdade, o PR é que está desdenhando do DEM e não quer se coligar com a gente. Quem tem o mínimo de sanidade mental vê isso claramente, pois eles procuraram todos os partidos para dialogar, menos do DEM", disparou Jaime Campos.

    Segundo ele, esse "pouco caso" do PR não é de agora, mas sim desde o primeiro mandato do governador Blairo Maggi. "Sempre fomos desdenhados e diminuídos no governo. Inclusive, o governador ameaçou tomar os cargos que o DEM tem no governo de volta. Eu concordo, até porque não sei que cargos são estes. Devem ser indicações dos deputados estaduais", disse.

    Pesquisa

    Campos disse que respeita a opinião de Fabris. "Esse assunto deve ser discutido internamente no partido, mas estamos abertos ao diálogo, nos aproximando de todas as siglas e fortalecendo o DEM. Agora, não podemos ignorar a realidade em nível nacional, onde o PSDB e o DEM estão praticamente fechados para marcharem juntos em 2010", disse.

    Apesar da naturalidade com que fala sobre a provável coligação entre DEM e PSDB, Jaime Campos sabe dos riscos de rejeição por parte do eleitorado. Em função disso, as duas siglas já preparam uma bateria de pesquisas de opinião para aferir a viabilidade da união das siglas.

Treze pessoas morrem vítimas de dengue hemorrágica em MT

Treze pessoas já morreram em Mato Grosso vítimas da dengue hemorrágica, desde o começo do ano, sendo que um caso ainda está sob investigação. Dessas, quatro são de Cuiabá, três de Várzea Grande e o restante ocorreram nos municípios de Tangará da Serra (01 óbito sob investigação), no município de Nova Nazaré também sob investigação. Em Rosário Oeste (2), sendo um confirmado como Síndrome de Choque da Dengue e um óbito ainda sob investigação. Já em Diamantino foi registrado um óbito.


Treze pessoas morrem vítimas de dengue hemorrágica


Conforme um boletim divulgado hoje pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso, de janeiro a 22 de abril foram registrados um total de 9.521 notificações de casos de dengue. Deste número 408 são casos graves.


Na capital mato-grossense foram notificados 2.489 casos de dengue clássica. Desse número 157 são de casos graves, com 43 casos sendo de Febre Hemorrágica de Dengue, 34 sendo de Dengue com Complicação e os 80 casos restantes estando sob investigação.

Em Várzea Grande, a segunda maior cidade de Mato Grosso foi notificada 734 casos de dengue clássica. Desse número 167 são de casos graves da dengue, sendo 14 casos de febre hemorrágica da dengue e nove casos como dengue com complicação. Os restantes 144 casos estão sob investigação.

Outros 26 municípios do Estado também registraram casos graves da doença: Acorizal, Arenápolis, Barra do Bugres, Barra do Garças, Chapada dos Guimarães, Curvelândia, Canarana, Cáceres, Diamantino, Jangada, Juína, Lucas do Rio Verde, Matupá, Nobres, Nova Olímpia, Nossa Senhora do Livramento, Nova Mutum, Nova Nazaré, Nobres, Nova Xavantina, Poconé, Paranatinga, Rosário Oeste, Rondonópolis, Santo Antonio do Leverger e Sinop.

O Ministério da Saúde e os 141 municípios de Mato Grosso estão seguindo o Plano de Contingência Nacional da Dengue.

Este momento é de soma de esforços na redução do criadouro do mosquito da Dengue. Para tanto o Estado continua com as informações sobre o que a população tem que fazer para não deixar o mosquito nascer, que são: a tomada de atitudes simples como não deixar água limpa em vasos de plantas, baldes, quintais limpos, guardar garrafas sempre de boca para baixo, deixar pneus fora do alcance da chuva, em locais abrigados etc.

O Estado mantém à disposição da população o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) que, pelo número 0800-6471201, está dando apoio com informações sobre a Dengue, nas atitudes de prevenção , na identificação dos sintomas da doença, além do recebimento de denúncias.

SINTOMAS

A Dengue é uma doença viral cujos sintomas começam a aparecer após incubação de 3 a 15 dias após a picada do mosquito infectado com o vírus. Após o aparecimento dos sintomas a doença tem duração aproximada de cinco a sete dias.

Os sintomas gerais da Dengue são: febre alta com início súbito, dor de cabeça, dor atrás dos olhos que piora com o movimento deles, perda ou diminuição do apetite, náuseas e vômitos, extremo cansaço, fraqueza, manchas e erupções na pele, principalmente no tórax e membros, dores musculares, nos ossos e articulações.

Nem todos os sintomas se manifestam, ao mesmo tempo, num paciente e nem sempre todos eles ocorrem em uma mesma pessoa. Ao surgir qualquer um deles, o paciente deve procurar uma Unidade de Saúde para ser examinado pelo médico que fará o diagnóstico, dará orientações sobre a doença, e os sinais de gravidade, e prescreverá o tratamento adequado para a fase da doença em que o paciente se encontra. A Dengue grave tem início igual ao da Dengue clássica.

Os sintomas que indicam a ocorrência de formas graves da Dengue podem se manifestar e agravar levando o paciente a óbito em menos de 24 horas. Habitualmente esses sintomas surgem quando tem inicio a queda da temperatura ou o desaparecimento da febre, acompanhados de dores abdominais de forte intensidade e contínuas, vômitos persistentes, pele fria, sangramento pelo nariz, boca, intestinos e estômago, sonolência, agitação, boca seca, confusão mental, dificuldade para respirar, perda de consciência, insuficiência circulatória e choque.

Da Redação/Kelly Martins com assessoria

Aprovado Projeto de Lei que autoriza rotatividade de taxistas no Aeroporto

Parlamentares várzea-grandenses aprovam por unanimidade, na sessão desta quarta-feira (15.04), Projeto de autoria do vereador Baiano Pereira (DEM), Lei que Regulamenta as permissões de uso de ponto de táxi, ou seja, a implantação do Sistema Rotativo - no desembarque do Aeroporto Internacional Marechal Rondon.

A solicitação partiu do Sindicato dos Taxistas de Várzea Grande (Sintavag). O projeto prevê ainda bilhetagem única – o mesmo que hoje é usado pela Cooperativa de Táxi do Aeroporto Internacional Marechal Rondon (Cooperporto).

O líder do prefeito na câmara, vereador Charles Caetano (PR) disse que não haverá prejuízo para os cooperados da Cooperporto – uma vez que os sindicalizados participarão de rodízio.

Os vereadores vão levar amanhã as 15 horas, o projeto de lei para o prefeito interino, Sebastião Gonçalves – o Tião da Zaeli sancionar.

De acordo com a proposta, serão permitidos 15 veículos-táxis, modelo Sedan, escolhidos dentre os sindicalizados - com ar condicionado e no máximo de seis anos de uso.

O projeto prevê ainda, que os condutores devem estar uniformizados e com boa aparência. Os parlamentares várzea-grandenses querem que o município ofereça cursos de inglês e espanhol - para aqueles que prestarem serviço no terminal do aeroporto.

O presidente do Sindicato dos Taxistas de Várzea Grande (Sintavag), Marco Antonio de Souza terá que apresentar a câmara uma relação dos veículos que prestarão serviços no local.

Há mais de 10 anos a prefeitura não concede autorização para novos pontos no município. No Aeroporto, por exemplo, apenas 28 veículos tem autorização para transportar clientes – aumentou a demanda e não houve reforço de novos veículos.

Os parlamentares vão solicitar a presença da Guarda Municipal para fiscalizar os excessos e os veículos que não estiverem adequados e com autorização para trabalhar.

O presidente da câmara, Wanderley Cerqueira (PR) disse que um ponto de táxi no Aeroporto é comercializado em torno de R$ 400 mil.

Cooperporto - O presidente da Cooperativa de Táxi do Aeroporto Internacional Marechal Rondon (Cooperporto), José Luis Cavalcante da Silva é contra o Sistema Rotativo no local. Embora reconheça que existem problemas no local, mas alega que é interno e deve ser resolvido entre Infraero e prefeitura.

Fonte: Edna Araújo/VG Notícias

Missias vê oportunismo em ações contra aumento na tarifa de água em VG

Em entrevista ao VG Notícias nesta quinta-feira (16.04), o diretor-presidente do Departamento de Água e Esgoto de Várzea Grande (DAE/VG), Jeverson Missias classifica como oportunismo, o fato do diretório municipal do PT e do deputado Maksuês Leite (PP) terem entrado com ações na justiça, visando derrubar o decreto da prefeitura municipal que determina o aumento de 30% na tarifa de água e esgoto.

“Avalio como um processo natural, como exercício da democracia. Em minha opinião são uns oportunistas, está passando um foguete e eles querem ir junto. Estão transformando o caso em um palanque eleitoreiro, em época fora de eleição”, ressaltou.
Missias frisou que o PT deveria cobrar e criticar também o governo federal, quando aumenta a tarifa da energia elétrica, quando aumenta o preço da gasolina e outros - “Em tudo se tem reajuste no Brasil e o PT não cobra somente porque são do mesmo partido”, destacou.
O diretor-presidente do DAE disse ainda não acreditar que o decreto seja anulado, uma vez que segundo ele, foi muito bem embasado. Além disso, ressaltou que os há cinco anos não havia esse reajuste e que os números utilizados para o cálculo estão disponíveis do DAE, para qualquer pessoa que tiver interesse.

Fonte: VGNotícias

Maksuês Leite tenta reconquistar credibilidade em Várzea Grande

Dois dias depois que o diretório municipal do PT em Várzea Grande anunciou que entraria na Justiça para tentar barrar o aumento da tarifa de água na cidade, o deputado Maksuês Leite, juntamente com o diretório do PP, protocolou uma ação civil pública com o mesmo objeto. Será que foi só coincidência? Fonte: A Gazeta

Eu particularmente recomento ao deputado que no momento recolha a sua insignificância, pois sua palavras não tem nenhum crédito junto a população de Várzea Grande.



PT de Várzea Grande é igual o nacional, só aparece quando lhe convem.

O Partido dos Trabalhadores, PT, tem uma grande competência para em fazer oposição.

Quando o ex-presidente Itamar Franco nomeou Fernando Henrique Cardoso, ministro da Fazenda, que montou uma equipe e criou e implementou o Plano Real, a bancada do PT, orientada pelo seu líder maior, Lula, votou 100% contra.

Foi pura oposição contra a melhoria de qualidade de vida do povo brasileiro, tanto que ao assumir a presidência da República, mantiveram o Plano Real, por não ter outra alternativa melhor, e foi buscar exatamente no PSDB o braço forte do governo, o presidente do Banco Central.

Esse mesmo PT de Várzea Grande que agora anuncia que entrará na justiça contra o reajuste da tarifa de água, não entrou na justiça contra o aumento da passagem de ônibus entre Cuiabá e Várzea Grande, que de R$ 1,95 foi para R$ 2,20, uma majoração de quase 13%. Mas como o PT é aliado do governo de Blairo Maggi, manteve-se calado, escondido, no silêncio dos oportunistas.

PT de Várzea Grande recorre contra reajuste na tarifa de água

O diretório do PT de Várzea Grande vai recorrer à Justiça contra o aumento da tarifa de água e esgoto no município. O presidente municipal da sigla, Lázaro Donizete, diz que a assessoria jurídica está estudando qual o melhor recurso e assim que o estudo estiver concluído o processo será iniciado. O decreto que aumenta em até 30% a tarifa foi assinado pelo prefeito em exercício Tião da Zaeli, no final de março, mas o novo valor entra em vigor no dia 1º de maio.

Donizete argumenta que Várzea Grande está recebendo recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) justamente para investir nessa área e não haveria motivos para penalizar o consumidor com aumento de tarifa. O petista frisa que a prefeitura usa como uma das justificativas para o reajuste a alta inadimplência no município no setor de água e esgoto. Para Donizete, inadimplência é questão de gestão e dessa forma deve ser resolvida.

O dirigente do PT admite que não tentou antes conversar com o prefeito sobre o assunto. Segundo ele, de nada adiantaria, uma vez que o decreto foi assinado sem ouvir a sociedade ou os partidos.

Outro lado - Conforme o prefeito em exercício disse quando assinou, o reajuste já estava previsto desde janeiro. Ele resolveu oficializar por ter convicção que isso vai ajudar na prestação do serviço. Tião da Zaeli também disse que o aumento era uma forma de se evitar a discussão da privatização do Departamento de Água e Esgoto (DAE).

Valéria Cristina Carvalho
Da Redação de A Gazeta


Várzea Grande e Cuiabá enfrentam epidemia de Dengue


Casos graves aumentaram 1.500% em um ano e já são 8 mortes; último óbito foi confirmado ontem, de um adolescente




Ana Laura, 7, é uma das vítimas fatais em Cuiabá; ela morreu na semana passada

Cuiabá e Várzea Grande enfrentam uma epidemia dos casos graves de dengue. Os 2 municípios juntos são responsáveis por 69,5 % dos registros da doença na forma grave ou 178 casos, dos quais 90 em Cuiabá e 88 em Várzea Grande. O número de registros na forma grave aumentou 1.500% no Estado em comparação ao ano anterior. O secretário de Estado de Saúde, Augustinho Moro, explica que em 2009 foram comunicados 16 casos e nos primeiros 3 meses deste ano, a quantidade chegou a 256.


A situação foi confirmada ontem na Secretaria de Estado de Saúde (SES), que apresentou medidas de combate a proliferação do mosquito vetor, bem como o tratamento. As ações contemplam investimentos na limpeza urbana, qualificação de profissionais e também em plantões extras para médicos e funcionários da área de saúde. O custo ainda não foi todo computado, mas Mouro acredita que será de aproximadamente R$ 400 mil apenas em Várzea Grande. Do total, cerca R$ 180 mil será destinado ao pagamento de profissionais e R$ 100 mil para limpeza urbana. Na Capital, o secretário relata que ainda não foi finalizada a tabela e por este motivo não tem como fazer projeções do custo.


O trabalho de combate será realizado em conjunto pela vigilância epidemiológica do Estado e do Município. Recursos e o apoio de Ministério da Saúde também são aguardados. As prefeituras vão receber veículos, equipamentos para a burrifar inseticida e existe a possibilidade dos "fumacês", carros de pulverização, voltarem às ruas. A médica da vigilância epidemiológica do Estado, Silbene Lotufo Muller, explica que a utilização dos veículos traz prejuízos à saúde, principalmente problemas respiratórios, mas o caso é emergencial. O secretário falou que o governo do Rio de Janeiro já disponibilizou os "fumacês" utilizados na epidemia que atingiu o Estado no ano passado para contribuir com o combate ao mosquito vetor.


Hemorrágica - O número de casos de dengue hemorrágica também aumentou e a quantidade de óbitos chegou a 8, dos quais 4 na Capital. O último caso de morte em Cuiabá foi confirmado ontem. É de um adolescente de 16 anos que foi internado no Hospital e Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (HPSMC) com pneumonia. O paciente foi transferido para outro hospital, onde o diagnóstico de dengue foi confirmado. Entre as vítimas está Ana Laura Frederico Almeida Santos, 7 anos, que morreu na semana passada. Ela morava no bairro Verdão, em frente a uma piscina pública apontada como ponto de ploriferação do mosquito.


A proliferação da doença na forma hemorrágica é outra situação que assusta os técnicos da saúde. Apenas em Cuiabá e Várzea Grande foram 45 casos em 2009, enquanto no ano anterior em todo do Estado o número de registros foi apenas 6.


A consultora técnica do Programa Nacional de Controle da Dengue, Ludmila Sophia de Souza, explica que uma das hipóteses é o surgimento do vírus no sorotipo 2, considerado um dos mais perigosos, que estava fora de circulação. Caso a possibilidade seja confirmada, justifica porque as crianças são as principais vítimas. Dos 8 casos de morte, 5 são crianças, 1 adolescente e 2 foram adultos. Ela esclarece que as pessoas mais velhas já tiveram o contato com o vírus em outra oportunidade e criaram anticorpos, já as crianças são mais frágeis ao tipo 2. São 4 tipos de vírus da doença e apenas o 4, considerado mais letal, ainda não foi encontrado no Estado.


Alerta - O crescimento da doença, segundo o secretário, foi devido ao descuido da população, já que grande parte dos criadouros está dentro dos quintais das casas. As pessoas deixam lixo, que com as chuvas acumulam água e transformam-se em local propício para o desenvolvimento do mosquito vetor.


A medicação por conta própria também dificulta a notificação dos centros de saúde e a realização de ações de combate. A médica Silbene Lotufo diz que os servidores precisam estar atentos aos sintomas da doença, pois o diagnóstico precoce pode evitar que o caso evolua para a forma hemorrágica.


Várzea Grande - O município de Várzea Grande declarou guerra contra a dengue neste final de semana. A secretária de Saúde, Jaqueline Beber, afirma que o município vai passar por uma faxina nos próximos dias. Além da limpeza na cidade, serão disponibilizados médicos nas policlínicas em horários especiais para atender as pessoas que apresentarem os sintomas da doença.


A Secretaria de Serviços Públicos vai colocar em pontos estratégicos contêineres para que os moradores depositem os lixos que estão armazenados nos quintais. Uma equipe passará diariamente recolhendo o que for depositado nos contêineres.



A prefeitura também colocou a disposição da população um número de telefone para tirar as eventuais dúvidas, orientações e denúncias. O Disque Dengue é: 0800-6471201.



Cuiabá - A prefeitura da Capital aumentou o número de profissionais de saúde nos postos de atendimento nos bairros e também no Pronto-Socorro. O diretor de Vigilância em Saúde e Ambiente de Cuiabá, Wagner Simplício, afirma que várias ações são realizadas desde o ano passado com objetivo de reduzir o criadouro do mosquito. Ele argumenta que um dos problemas são os vazios urbanos ou terrenos baldios. No ano passado, eles foram limpos pelo município. O trabalho custou cerca de R$ 180 mil e resultou na retirada de mais de 80 toneladas de lixo. "Se visitarmos os locais hoje, observamos que está tomado pelo mato e resíduos novamente".


Simplício explica que o matagal dificulta a visualização de recipientes que podem servir de criadouro, como também são obstáculos de saúde pública, já que animais peçonhentos escondem-se nas áreas. O diretor relata que os bairros com maior índice larval, identificados entre janeiro e fevereiro, tiveram ações de bloqueio do mosquito.


Um novo relatório será apresentado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) na próxima semana. Conforme os dados, novas ações de bloqueio podem ser tomadas, como a aplicação do "fumacê". No documento anterior, os bairros com maior incidência de focos foram o Pedra 90, Cidade Alta, Dom Aquino, Dr. Fábio e 1º de Março.


Além dessas localidades, o bairro Alvorada recebeu o bloqueio, porque 2 dos óbitos registrados foram na comunidade.

Fonte: A Gazeta

Autor: Caroline Rodrigues

Sequestrado dono da Todimo Materiais de Constrção, maior rede do Centro Oeste


    • Edson Rodrigues
    • Toninho da Todimo, em foto recente, durante audiência no Palácio Paiaguás














Está desaparecido, desde a noite de quarta-feira (1º de abril), o empresário do ramo de material de construção Antônio Pascoal Bortoloto, 64, dono da Todimo.

  • Segundo uma fonte ligada à família, trata-se realmente de um crime de sequestro. Mas a mesma fonte alega que a família não vai se pronunciar sobre o assunto e nega que o valor do pedido de resgate seja de R$ 5 milhões, como noticiaram ontem alguns sites de notícias da Capital. Também não confirma se os sequestradores já fizeram algum contato.

    O empresário, um dos mais importantes do ramo em Cuiabá, fazia aniversário no dia do desaparecimento, e teria saído de casa, que fica em um bairro luxuoso da Capital, para comemorar a data, mas não retornou, o que preocupou a família.

    A Polícia Civil tem conhecimento do desaparecimento e trabalha com várias hipóteses, entre elas sequestro e extorsão. Mas garante que ainda não foi procurada pela família do desaparecido.

    Ontem, o movimento era intenso no prédio da Gerência de Repressão a Sequestro e Investigações Especiais da Polícia Civil de Mato Grosso, cujo coordenador é o delegado Luciano Inácio da Silva. Mas a polícia mantém silêncio sobre o assunto e não atendeu a equipe de reportagem.

    Segundo fontes, a informação era de que o delegado Luciano Inácio esteve reunido durante todo o dia com a equipe de investigadores, definindo estratégias para esclarecer o desaparecimento do empresário.

    A Polícia Civil também não esclareceu se um carro encontrado carbonizado na madrugada de ontem, no bairro Costa Verde, em Várzea Grande, tem relação com o crime. O veículo foi localizado por populares na noite do crime em um matagal que fica sob a linha de energia do bairro, o "Linhão" e foi retirado na manhã de ontem pelo guincho da polícia.

    Sem informações precisas, a imprensa passou o dia de ontem especulando sobre o possível sequestro do empresário. Alguns sites chegaram a afirmar que ele teria sido abordado por bandidos quando estava retornando para casa, mas a notícia não foi confirmada.

    Sabe-se apenas que toda a polícia está trabalhando no caso e que muitos policiais já estavam trabalhando desde a noite de quarta-feira, sem dormir, tentando esclarecer o crime, de grande repercussão na cidade.


Concurso da Funasa abre 411 vagas, incluindo Cuiabá, Barra do Garças e S.F. do Araguaia

Foi publicado hoje (31), no Diário Oficial da União, o edital do novo concurso público da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), que visa ao preenchimento de 411 oportunidades em todos os estados do país.

Os candidatos de nível médio completo poderão concorrer às 205 vagas destinadas aos cargos de agente administrativo e técnico em contabilidade – desde que tenham o curso técnico na área. Em ambos os casos a remuneração é de R$ 1.910,95.

As oportunidades de nível superior (206) estão distribuídas entre as funções de administrador, analista de suporte de sistemas, arquiteto, arquivista, auditor, bibliotecário, biólogo, contador, engenheiro, estatístico, farmacêutico bioquímico, geólogo, sanitarista e técnico em assuntos educacionais. Para estes cargos o salário também é o mesmo: R$ 2.222,72.

As provas objetivas e discursivas serão aplicadas no dia 21 de junho, em horário e locais divulgados nos cartões de confirmação das inscrições, que serão entregues aos candidatos até o dia 17 do mesmo mês.

Inscrições
Os interessados poderão garantir participação no período entre 0h do dia 16 de abril e 23h59 do dia 17 de maio, exclusivamente pela internet, através do site da Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br), empresa que está organizando e promovendo o processo seletivo. As taxas de participação são de R$ 25,51 para funções de nível médio e de R$ 45,51 para nível superior.

Os candidatos que não dispuserem de acesso à internet poderão realizar as inscrições em um dos postos disponibilizados pela Cesgranrio – relacionados no anexo II do edital – em dias úteis, das 9 às 16h.

A isenção do pagamento da taxa de inscrição será concedida aos candidatos que estiverem inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e, cumulativamente, forem membros de famílias de baixa renda. O benefício deverá ser solicitado entre os dias 16 e 24 de abril, no mesmo site de realização das inscrições.

Municípios

A distribuição de vagas abrange as seguintes cidades:

  • Rio Branco (AC),
  • Maceió (AL),
  • Manaus (AM),
  • Atalaia do Norte (AM),
  • Tabatinga (AM),
  • Macapá (AP),
  • Salvador (BA),
  • Fortaleza (CE),
  • Brasília (DF),
  • Vitória (ES),
  • Goiânia (GO),
  • São Luiz (MA),
  • Belo Horizonte (MG),
  • Governador Valadares (MG),
  • Campo Grande (MS),
  • Cuiabá (MT),
  • Barra do Garça (MT),
  • São Felix do Araguaia (MT),
  • Belém (PA),
  • Altamira (PA),
  • Redenção (PA),
  • João Pessoa (PB),
  • Recife (PE),
  • Teresina (PI),
  • Curitiba (PR),
  • Rio de Janeiro (RJ),
  • Natal (RN),
  • Porto Velho (RO),
  • Boa Vista (RR),
  • Porto Alegre (RS),
  • Florianópolis (SC),
  • Aracaju (SE),
  • São Paulo (SP) e
  • Palmas (TO).

Justiça manda interditar a Cadeia Pública de Várzea Grande

Presídio de Capão Grande tem capacidade para 190 detentos e abriga quase 300
  • O juiz Abel Balbino Guimarães, responsável pela 5ª Vara Criminal de Execução Penal, decidiu, no final da tarde de terça-feira (31), interditar parcialmente a Cadeia Pública de Várzea Grande (Presídio do Capão Grande), no bairro Colina Verdejantes.

    De acordo com informações, Abel Balbino constatou superlotação no presídio várzea-grandense, já que a local abriga mais de 300 reeducandos, sendo que sua capacidade máxima é de pouco mais de 190, em três blocos com 24 celas. O fato vem se arrastando praticamente desde a inauguração da cadeia, no final de 2002.

    O magistrado determinou que todos os presos que tenham sentença condenatória transitada em julgado, sejam imediatamente transferidos para outros presídios. Esse procedimento terá continuidade até que o número de presos seja reduzido na cadeia de Várzea Grande. Fonte: MidiaNews