Concurso em MT: TRT abre inscrições para juiz: R$ 19,9 mil


INSCRIÇÕES INICIAM DIA 27/10

TRT de Mato Grosso abre inscrições

para juiz: R$ 19,9 mil



O Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região (Mato Grosso) abre inscrições nesta segunda-feira (27) para juiz do trabalho substituto. O salário é de R$ 19.955,40 ( veja aqui o edital ).



O candidato deve ser bacharel em direito e ter três anos de atividade jurídica.


As inscrições devem ser feitas até 25 de novembro, no Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região, na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 3355, Centro Político Administrativo, Cuiabá, Mato Grosso, das 12h às 18h, horário de Cuiabá.

O candidato pode se inscrever ainda no site http://www.trt23.jus.br das 12h do dia 27 de outubro às 16h do dia 24 de novembro. A taxa de inscrição é de R$ 100,00.

A prova objetiva será no dia 13 de dezembro, das 18 às 22h, e no dia 14, das 14h às 18h.


A prova escrita será no dia 25 de janeiro, das 8h às 12h. A prova prática será em 15 de fevereiro, das 8h às 12h. A prova oral será em 14 de março, às 8h. A prova de títulos será em 17 de março. O resultado final sai em 26 de março.

As provas escritas e práticas serão no Campus da Universidade de Cuiabá (Unic), na Av. Beira Rio, 3100, Jardim Local das Provas Europa, Cuiabá. As provas oral e de títulos serão na sede do TRT da 23ª Região, na Av. Historiador Rubens de Mendonça, 3355, Centro Político Administrativo – Cuiabá.

5 deputados saem "arranhados" desta campanha


Eles não foram candidatos nestas eleições, mas se tornaram protagonistas de situações polêmicas, escândalos e de posições dúbias. Por causa disso, entraram na lista daqueles que "pagaram mico" e que ficaram "carimbados" para todo o resto da trajetória política. Em Várzea Grande, o deputado Maksuês Leite (PP), se envolveu em dois episódios polêmicos e desgastantes politicamente.

Primeiro, Maksuês deixou de ser candidato a prefeito num momento em que era líder nas pesquisas de intenção de voto para apoiar o principal adversário Júlio Campos (DEM). Depois, foi acusado de chantagista pelo colega deputado Wallace Guimarães por ter feito uma gravação em que o próprio Wallace aparece "ensacando" dinheiro. O "flagrante" ocorreu em 2004 e só neste pleito, quatro anos depois, foi divulgado no último dia do programa eleitoral na TV do candidato Nico Baracat (PMDB).

Wallace não apoiou a candidatura de Júlio, mesmo se tratando de candidato do seu partido. Trabalhou nos bastidores pela reeleição do prefeito Murilo Domingos (PR). Agora, o deputado passa a maior parte do tempo se explicando sobre a gravação, que o menciona como alguém que teria recebido dinheiro para apoiar Murilo.

Outro que "pagou mico" na campanha, principalmente em Várzea Grande e Rondonópolis, foi o deputado Gilmar Fabris (DEM). Ele foi acionado por Júlio para "enquadrar" candidatos rebeldes. Acabou arrumando confusão. Com seu estilo polêmico, Fabris disparou críticas contra Murilo, reforçando, da tribuna da Assembléia, acusação de exploração sexual contra uma menor. O tiro saiu pela culatra. O prefeito se passou de vítima na ótica do eleitor e reconquistou o mandato.

Em Rondonópolis, a presença de Fabris no palanque do prefeito Adilton Sachetti trouxe desgaste e polêmica. Ele ajudou no trabalho logístico de estrutura e organização de equipe. O grupo da turma da botina foi derrotado pelo deputado Zé do Pátio (PMDB), prefeito eleito.

O ex-prefeito e deputado Percival Muniz (PPS) sai desgastado do processo eleitoral por causa de suas posições dúbias. Primeiro, anunciou a pretensão de concorrer à cadeira de prefeito de novo. Depois, recuou e passou a defender o nome de Pátio. Numa outra fase, refluiu e ficou neutro. Já na reta final, virou articulador do projeto à reeleição de Sachetti, mas nos bastidores e sem "botar a cara". Apesar disso, o eleitor acabou condenando-o pela postura, principalmente o grupo ligado ao prefeito eleito.

Percival saiu derrotado também porque não conseguiu eleger o sobrinho Tiago Muniz vereador por Rondonópolis e nem garantir o retorno à Prefeitura de Jaciara do ex-gestor Valdizete Nogueira, um dos poucos candidatos do PPS à sucessão municipal.

O deputado federal Wellington Fagundes (PR) lançou o filho João Antonio Fagundes candidato a vice-prefeito na chapa de Sachetti. Fagundes foi adversário ferrenho do hoje prefeito, contra o qual disputou a prefeitura em 2004. A aliança Sachetti-João Antonio não foi bem aceita pelo eleitorado rondonopolitano. O resultado veio com a vitória de Pátio.



Fonte: RDNews



Jayme vê derrota dos irmãos em VG e Jangada

Jayme vê derrota dos irmãos em VG e Jangada


A família Campos, dos ex-governadores Júlio e Jayme Campos (DEM), registra a maior derrota das urnas de todos os tempos. Júlio perdeu em Várzea Grande, onde iniciou a carreira política como prefeito na década de 1980. Num embate com outros dois concorrentes, o ex-prefeito, ex-governador, ex-deputado federal e ex-senador ficou em segundo lugar, enquanto Murilo Domingos assegurou mais quatro anos de mandato.


Júlio Campos antecipou prematuramente sua aposentadoria de conselheiro do Tribunal de Contas somente para tentar cargo eletivo este ano e amargou uma derrota jamais esperada, já que iniciou a campanha como líder absoluto nas pesquisas de intenção de voto. O senador Jayme Campos, que já refluiu da idéia de disputar o governo do Estado em 2010, não conseguiu reeleger o irmão prefeito em Jangada. Benedito Paulo, que em 2004 deixou o cargo de secretário de Estado de Cultura para disputar a Prefeitura de Jangada, quando saiu vitorioso, desta vez teve 1.657 votos (30,3% dos válidos). Conquistou a prefeitura Valdecir Kemer, o Gauchinho.


A irmã de Júlio e Jayme, vereadora por Cuiabá Márcia Campos, desistiu do projeto da reeleição de última hora. Percebeu que o seu partido, o DEM, não elegeria ninguém, como de fato aconteceu. Agora, Márcia só tem mais dois meses de mandato pela frente. Assim, os Campos vão iniciar 2009 fora do poder, com exceção de Jayme Campos cujo mandato de senador se estende até 2014.



Fonte: RDNews

ELEICOES EM VARZEA GRANDE: MURILO TORNOU-SE O FENOMENO ELEITORAL DE MT

Murilo ganha a confiança da população e junto com
Tião da Zaeli derrota a família Campos


O prefeito Murilo Domingos passou 3 anos de seu mandato recebendo críticas e gozação tanto dos seus opositores como da média, até porque ele não fez como outros administradores, gastando milhões e milhões na mídia para se auto-promover, e esse dinheiro era esperado pelas emissoras de tv, rádios, jornais e mídia em geral.

Certo dia o apresentador Toninho de Souza, referindo aos deputados de Várzea Grande, disse que eles não precisavam temer a Murilo, pois até um garí ganharia dele, como se garí fosse menos digno que um empresário prefeito.

Candidatou-se a reeleição totalmente desacreditado, como sempre falou pouco, e de forma espetacular supera todo tipo de armações, calúnias e difamação sem bater boca com seus adversários, sem fazer promessas mirabolantes, apenas mostrando o que estava fazendo e o que continuaria a fazer.

Hoje, com 75.519 votos, o que representa 57,89% entra para história como o homem que derrotou a família Campos, que se julgava dona da cidade.

Os demais candidatos, Júlio Campos obteve 45.688, 36,47% dos votos e Nico recebeu 7.057 votos, percentual 5,63%.

Agora Murilo deve ficar mais 2 anos como prefeito, e deve sair para Tião assumir, e ele deve candidatar a algum cargo legislativo.



ELEICOES EM VARZEA GRANDE: VITÓRIA DE MURILO E TIAO DA ZAELI COM 55,41% É APONTADO PELO IPEC

Murilo Domingos e Tião da Zaeli
Murilo e Tião da Zaeli deve ficar com 55% dos votos válidos


Em Várzea Grande, o prefeito Murilo Domingos (PR) lidera a intenção de voto com 47,71%, seguido pelo democrata Júlio Campos, que tem 34,55%. O candidato Nico Baracat (PMDB) aparece em último lugar com 3,84%. Não responderam ou não opinaram 9,69% e eleitores que declararam voto nulo e branco, 4,20%.


Os dados são do instituto Ipec, que consultou 547 pessoas da cidade industrial no período de 2 a 3 de outubro. A pesquisa está registrada sob o número 046/2008 e protocolo 1502/2008 junto à 20ª Zona Eleitoral de Várzea Grande, com margem de erro de quatro pontos para mais ou para menos e com intervalo de confiança de 95%.

Nos votos válidos (condição na qual são excluídos os votos brancos e nulos) Murilo Domingos volta a liderar com 55,41% dos votos contra 40,13% de Júlio Campos (DEM). Nico Baracat amarga a lanterna com apenas 4,46%.

Fonte: Diário de Cuiabá

ELEICOES EM VARZEA GRANDE: PESQUISA MARK MOSTRA MURILO 10 PONTO A FRENTE DE JÚLIO


Murilo abre uma frente de

10 pontos sobre Júlio


O prefeito Murilo Domingos (PR), que começou a campanha como o mais rejeitado entre os três concorrentes ao Paço Couto Magalhães, chega à reta final na corrida sucessória em Várzea Grande como favorito. Pesquisa Mark, realizada entre quinta e sexta (dias 2 e 3) em parceria com RDNews, aponta Murilo com 45,7% na estimulada, uma diferença de 10,4 pontos percentuais sobre o ex-governador Júlio Campos (DEM), que aparece com 35,3% nas intenções de voto. Apesar da dianteira de Murilo, sua reeleição não está segura. Acontece que existem nada menos que 12% dos eleitores de Várzea Grande que ainda estão indecisos. O candidato do PMDB, Nico Baracat, se manteve do começo ao fim da campanha na condição de lanterna. Nesta última amostragem seu nome figura com apenas 4,6% de preferência. O universo de eleitores que votariam hoje em branco ou anulariam o voto chega a 2,4%.



A Mark entrevistou 1.076 eleitores em 61 bairros. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Todos entrevistados são da zona urbana, sendo 50% masculino e, outros 50%, feminino. A pesquisa está registrada na 20ª Zona Eleitoral, sob Protocolo 1515/2008.

Espontânea

Na pesquisa espontânea, quando o eleitor define o seu candidato sem ajuda de uma listagem, o nome do prefeito aparece com uma frente mais ampla. Quarenta e cinto por cento preferem votar pela reeleição de Murilo. Júlio detém 34,1%, enquanto Baracat está com 4,1%. Nesse caso, os indecisos são 14,7%, enquanto 2,1% disseram que votam em branco ou nulo.

Quanto à rejeição, o nome do ex-governador Júlio Campos é o que mais enfrenta resistência do eleitorado. Nada menos que 36,9% disseram que não votariam no democrata de jeito nenhum. O prefeito Murilo é o segundo mais rejeitado, com 28,1%, enquanto Nico Baracat está com 15,3%. Estão em indecisos 11,6%.


Fonte: RDNews





[MARK+VG+04+OUT.gif]




ELEICOES EM VARZEA GRANDE: MURILO DISPARA E TEM 46% CONTRA 38 DE JÚLIO



GAZETA DADOS
Murilo impõe vantagem de 8 pontos

Esta é a primeira vez que o atual prefeito, que tenta a reeleição,

registra uma dianteira mais expressiva sobre Júlio




Margareth Botelho
Diretora de Redação

Pesquisa Gazeta Dados realizada nesta sexta-feira (3), 48 horas antes das eleições, aponta o favoritismo em Várzea Grande do candidatoà reeleição, Murilo Domingos (PR). O republicano abriu uma frente de 8 pontos, chegando a 46% das intenções de voto contra 38% que preferem o democrata Júlio Campos. Nesta sondagem estimulada, onde o eleitor responde à pergunta "Se as eleições fossem hoje, em que você votaria?" mediante a apresentação de uma lista oficial de candidaturas, o terceiro colocado Nico Baracat (PMDB) aparece com 5%.


O Gazeta Dados faz pesquisas exclusivamente para publicação no jornal A Gazeta e emissoras do Grupo Gazeta de Comunicação. Desde 92 realiza sondagens eleitorais com uma trajetória de acertos que beira a 96%, ao longo dos anos. Sempre ressaltando que a consulta eleitoral reflete uma tendência do dia, o instituto, no pleito de 2004, foi o primeiro a anunciar que o quadro em Várzea Grande era de empate. Naquela eleição, Murilo, então filiado ao PPS, venceu o pleito com 50.113 mil votos, uma dianteira de somente 588 sobre o segundo colocado Walace Guimarães (ex-PFL), hoje deputado estadual pelo DEM.


Na campanha deste ano, desde a primeira rodada de pesquisa do instituto no município, nos dias 30 e 31 de agosto, esta é a primeira vez que Murilo registra uma dianteira mais expressiva sobre Júlio. Vale destacar que os indecisos ainda somam 10%. Já 1% declarou que votará em branco ou nulo. Isto significa que do total de 160.505 mil eleitores aptos a votar na Cidade Industrial, amanhã, mais de 16 mil não definiram seus candidatos e podem alterar o quadro de preferência apontado na pesquisa.


Evolução

A vantagem do atual prefeito sobre seu principal adversário nas duas consultas anteriores era de 6 pontos percentuais. Murilo saiu de 36% na primeira pesquisa, onde havia uma situação de empate técnico, foi a 41% na sondagem de 13 e 14 de setembro e atingiu 43% em 27 e 28 de setembro para alcançar 46% no dia 3 de outubro. A evolução dos votos do republicano, que conta com o apoio do governador Blairo Maggi, indica uma curva ascendente resultando em 10 pontos percentuais a mais num intervalo de 33 dias.


Júlio Campos também apresenta percentuais crescentes, mas numa proporção inferior ao do prefeito. O democrata tinha 34% em agosto, 35% nos dias 13 e 14 de setembro, 37% em 27 e 28 do mesmo mês, registrando na quarta rodada eleitoral 38%. O candidato, respaldado pelo irmão e senador Jaime Campos, avançou 4 pontos percentuais, 6 a menos que Murilo Domingos.


Os dois concorrentes tiraram votos dos indecisos e também convenceram uma parcela dos eleitores que declararam voto nulo ou branco. Na primeira rodada, o índice de indecisos era de 17%, caiu a 11%, baixou a 10% e repete agora o mesmos 10%. Brancos e nulos totalizavam 6% e permaneceu com idênticos 6% nas duas pesquisas seguintes para somar 1% a dois dias do pleito.


Na quarta rodada de pesquisa, registrada sob o número 045/2008 na 29ª Zona Eleitoral da comarca local, foram ouvidos 502 eleitores, de 4 regiões de Várzea Grande, representando 42 bairros. Através da técnica Survey, o Gazeta Dados aplica questionários estruturados capazes de representar o eleitorado do município e gerar resultados dentro de uma margem de erro definida em 4% a mais ou a menos.


Espontâneo

Repetindo quadro semelhante, na simulação de voto espontâneo, onde o entrevistado diz apenas em quem pretende votar, Murilo surge como o vencedor das eleições deste domingo. Nove pontos separam os dois candidatos. Enquanto o prefeito obteve 44% das indicações dos entrevistados, Júlio ficou com 35%. Nico Baracat repete os 4% da rodada anterior. Indecisos são 15% e brancos e nulos 1%. Na espontânea, Murilo cresce de 31% a 44%, após atingir 40% e 41%. O democrata vai de 28% a 35%, passando por 34% e 36%.


O percentual de indecisos era de 29% na primeira pesquisa, recuou a 16% na segunda, baixou a 13% e subiu a 15%. Brancos e nulos saíram de 7%, reduziram para 5%, subiram a 6% e agora totalizam 1%.


Votos válidos

O Gazeta Dados fez a simulação de votos válidos, aqueles que o Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE/MT) considera para declarar um candidato vitorioso. Para se chegar ao percentual de votos válidos, retiram-se os índices de brancos e nulos e indecisos. Nessa condição, Murilo mantém a liderança com 52% seguido por Júlio, que ficaria com 43%, 9 pontos de diferença. Nico surge com 5%. O instituto também aproveita a margem de erro definida em 4% para verificar a possibilidade de variação dos candidatos. O atual prefeito, com 52%, baixaria a 48% e atingiria 56%. Campos sairia dos 43% para 47%, mas poderia recuar a 39%. Nico chegaria a 1% ou a 9%, na margem superior.


Perfil

Várzea Grande é o segundo colégio eleitoral de Mato Grosso. Tem 230.307 habitantes, dos quais 160.505 estão aptos a votar. Desses, 82.265 são mulheres e 78.179 homens. O perfil do eleitor da Cidade Industrial, ouvido pelo Gazeta Dados, é representado 51% pelo sexo feminino e 49% pelo masculino. Trinta e um por cento estão na faixa etária acima de 45 anos e 79% recebem até 5 salários mínimos. Sessenta e dois por cento são analfabetos ou não completaram o ensino fundamental; 30% possuem o ensino médico e 8% cursaram faculdade.

Fonte: A Gazeta