Eleições em Várzea Grande: Na TV, Maksuês chama os Campos de coronéis, e fala de morte


Leia o que se tem falado nos bastidores

"Essa história de que atropela, passa em cima, que se mata..., o povo não quer saber disso. O povo quer saber de resultado. Humildade, seja humilde, não vá na arrogância, na brutalidade, querendo assassinar todo mundo politicamente.. isso acabou. É um outro tempo. (...) Estou pronto para qualquer parada, como vai vir vai daqui pra lá. Então, não vem com graça..."



O deputado e apresentador de TV, Maksuês Leite (PP), que desistiu da candidatura a prefeito de Várzea Grande para apoiar o então adversário ferrenho Júlio Campos (DEM), surpreendeu a todos nesta quinta (11), em seu programa Comando Geral, da Record News (canal 47). Sem citar nomes, ele mandou duro recado aos irmãos Júlio e Jaime Campos, recheado de frases de efeitos e críticas. Foi uma resposta aos argumentos apresentados nos bastidores, principalmente pelo senador Jaime, de quem o candidato do DEM está caindo nas pesquisas de intenção de voto porque trouxe para o palanque o deputado do PP.

"Tem que respeitar a decisão do povo. Quem decide é a consciência popular e não adianta querer contrariar e vir com selvageria", disparou Maksuês. Ele afirmou ser "bom de briga" e emendou: "Se tiver de ir pro pau, eu vou! Não adianta desafiar a vontade popular. Toda vez que desafiou, não deu certo", diz o parlamentar do PP, que tem a própria esposa Mara Rúbia como vice da chapa de Júlio Campos.

Num outro momento do Comando Geral, Maksuês disse, em novo recado aos Campos, que "tem que ser humilde". "Tem que ter humildade, reconhecer erro, ouvir. Se o eleitor está zangado, ouça ele. Esse negócio de botar pé no peito, de tirar alguém... acabe com isso. Se fazia isso na época que se amarrava cachorro com linguiça. É lá atrás. Hoje, se amarrar, ele morde a linguiça. Estamos em novos tempos, no mundo digital, da internet."

Maksuês Leite, que tenta superar o desgaste político após deixar uma candidatura no momento em que liderada as pesquisas para se aliar aos Campos, afirma ainda que "os coronéis na política precisam se conscientizar de que as coisas não vão na marra". "É preciso ter humildade. Pare de soberba e arrogância, que isso não leva a lugar nenhum! Na marra não vai, pois quem decide é o povo e eu sou povo e aceito toda decisão popular".

Por fim, Maksuês Leite concluiu: "Essa história de que atropela, passa em cima, que se mata..., o povo não quer saber disso. O povo quer saber de resultado. Humildade, seja humilde, não vá na arrogância, na brutalidade, querendo assassinar todo mundo politicamente.. isso acabou. É um outro tempo. (...) Estou pronto para qualquer parada, como vai vir vai daqui pra lá. Então, não vem com graça...". (Romilson Dourado)


Fonte: RDNews

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário