Pesquisa: Júlio Campos cai e Murilo sobe


O prefeito várzea-grandense Murilo Domingos (PR), que ainda bate-cabeça para definir a equipe de coordenadores, começa a reagir nas pesquisas de intenção de voto e já deu um "up-grade" na sua popularidade. Pesquisa feita nos últimos dias 12 e 13 pelo instituto Mark, em parceria com RDNews, aponta crescimento de 5 pontos percentuais do candidato do PR nos últimos 30 dias. Murilo aparece com 24,6% das intenções de voto. Antes aparecia com 19,6%. Apesar disso, está longe de alcançar o candidato do DEM, ex-governador Júlio Campos, que lidera a corrida sucessória com 51,4%.

A margem de erro é de 5 pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada junto à 20ª Zona Eleitoral de Várzea Grande, sob protocolo 600/2008 e número 19/2008. Desta vez, a Mark percorreu 45 bairros e entrevistou 625 pessoas.

Júlio Campos, que conseguiu apoio da maioria dos partidos, registra uma ligeira queda se comparado à amostragem feita no mês passado. Caiu de 57,1% para 51,7%. Dessa forma, o candidato democrata sofreu uma variação negativa de 9,5%, conforme cálculos de Francisca Lucena, pós-graduada em estatística pela Universidade de Brasília (UnB) e contratada pelo instituto Mark para acompanhamento das amostragens.

Esta é a primeira pesquisa realizada após as convenções partidárias e, por isso, detecta a popularidade dos 3 candidatos que já registraram seus nomes junto à Justiça Eleitoral. Enquanto os dados sinalizam para uma polarização entre Júlio e Murilo, o candidato do PMDB, atual vice-prefeito Nico Baracat, segura a condição de "lanterna". Ele detém 9,3% das intenções de voto. Teve um aumento de 4 pontos percentuais. Na pesquisa passada, 5% dos eleitores várzea-grandenses disseram que pretendiam votar em Nico, que resolveu entrar no páreo após o deputado Maksuês Leite (PP) recuar da disputa para apoiar Júlio Campos. Nessa nova rodada, Nico registra uma variação de 86%, chegando a 9,3% das intenções de voto. Os 3 candidatos se declaram torcedores do Operário, único time profissional de Várzea Grande, e agora vão ser testados nas urnas.

Trabalho de campo

O instituto Mark fez o trabalho de campo em 45 bairros de Várzea Grande nos últimos dias 12 e 13. Dos entrevistados, 100% residem na zona urbana. Destes, 49,9% são do sexo masculino e, 50,1%, do feminino. Quanto à renda familiar, 17,9% ganham até um salário mínimo, 73,8% de um a cinco mínimos; 8% (5 a 10); 0,2% acumula rendimentos de 10 a 20 salários e, 0,2%, acima de 20 salários.

Já sobre o nível escolar, 9,8% dos que opinaram são analfabetos ou fizeram apenas o ensino fundamental incompleto; 36,2% têm fundamental completo ou ensino médio incompleto; 20,6% disseram que cursaram o ensino fundamental ou o médio incompleto, enquanto 30,7% têm o médio ou o superior incompleto. Concluíram o superior completo 2,7% dos entrevistados.

Em relação à idade, 4,8% têm entre 16 e 17 anos; 17,9% de 18 a 24; enquanto 29,9% variam de 25 a 34 anos e 18,6% têm entre 35 e 44 anos. Na faixa de 45 a 59 anos estão 21,9% e, com mais de 60 anos, 6,9% dos entrevistados. (Pollyana Araújo)


Fonte: RDNews

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário