É pedida impugnação da candidatura de Júlio


MCCE pede impugnação da candidatura de Júlio

O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) ingressou junto ao Ministério Público com um pedido de impugnação do registro de candidatura de Júlio Campos (DEM), que concorre a sucessão em Várzea Grande, em razão dos vários processos que pesam contra o democrata. O mais grave trata do suposto envolvimento de Júlio nas mortes de Antonio Ribeiro Filho e Nicolau Ladislau Haraly, sócios da empresa Agropastoril Cedro Bom e donos de 100 mil hectares de terras de garimpo em Aripuanã.

De acordo com o MCCE, a polícia pediu a prisão do ex-governador e ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que, em seguida, conseguiu um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) e nem chegou a ser preso. O processo, porém, continua em andamento. Além disso, o MCCE questiona o fato de Júlio ter declarado bens na ordem de R$ 11,1 milhões junto à Justiça Eleitoral, sendo que sempre atuou como servidor público. "Seria um absurdo um patrimônio desse porte para quem tem a formação de engenheiro e sempre sobreviveu de salário de servidor público".

O movimento calcula que, enquanto engenheiro agrônomo da antiga Codemat, Júlio deveria receber entre R$ 1,5 mil a R$ 3 mil. "Se ele (Júlio) poupasse os vencimentos de 30 anos de trabalho, sem pagar alimentação, não tendo gastos com roupas, prestações de cartão de crédito, carnê de crediário, bebidas, hotéis, viagens etc., sua fortuna seria de R$ 1,8 milhão, ou seja, 5% do que realmente declarou ao Juiz Eleitoral", diz o documento.

Conforme a denúncia, ainda tramitam cerca de 14 processos contra o democrata na Justiça Estadual, sendo que a maioria diz respeito a sonegação de contribuições sociais previdenciárias. Júlio ainda é acusado supostamente de "usar e abusar" dos recursos financeiros da chamada Fundação Júlio Campos antes de 6 de julho, data a partir da qual foi liberada a propaganda eleitoral. "Em datas como Dia do Trabalhador, aniversário do município, Dia das Mães, Festas Juninas e de Santos etc, sempre havia a farta exposição de faixas nas ruas de Várzea Grande com s inscrição: A Fundação Júlio Campos parabeniza".
(Pollyana Araújo)

  • Confira aqui a íntegra da representação


Fonte/Autor: RDNews

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário