O QUE A MÍDIA PUBLICA OU FALA DE VÁRZEA GRANDE


O Folha de Várzea Grande aproveita seu aniversário de 141 anos, hoje 15 de maio, para lançar o novo espeço onde concentraremos um pouco do que a pequena e grande mídia publica e fala sobre nossa cidade.

Hoje certamente vamos encontrar muita coisa relacionada ao aniversário da cidade, mas vamos lá, ver o que falam.

Para homenagerar um jornalista que sempre gostei de ouvir, e estou sentindo sua falta no rádio, Dirceu Carlino, nossa coluna se chamará Ciranda de Várzea Grande. Se alguém por acaso sabe se ele está trabalhando em alguma emissora, por favor me avise.

Pra quem não conhece e não ouviu o programa do Dirceu, esclarecemos que durante o programa ele lia e fazia pequenos comentários sobre as matérias dos jornais que chegavam até seu stúdio.

MATÉRIA DO JORNAL A GAZETA SOBRE VÁRZEA GRANDE



CIDADE INDUSTRIAL
Várzea Grande é um misto de desenvolvimento e esperança

Segunda maior cidade de Mato Grosso completa hoje 141 anos e população pede mais atenção


Município, que faz parte da região metropolitana de Cuiabá, se desenvolve com rapidez, mas requer maior planejamento principalmente em infra-estrutura


O município tem hoje cerca de 230 mil pessoas. A grande maioria, cerca de 150 mil, está no bairro mais conhecido, o Cristo Rei. É lá onde estão as maiores empresas de Várzea Grande e a maior oferta de trabalho.

E se por um lado a população reclama das vias, por outro a prefeitura afirma que Várzea Grande está se transformando em um verdadeiro canteiro de obras. Os projetos são inúmeros e a população já tem uma agenda do que cobrar. Para este ano a administração promete a inauguração do Hospital Metropolitano do Cristo Rei, o Parque Municipal Tanque do Fancho e do Restaurante Popular. Para 2009 está previsto o início das obras do primeiro shopping e a conclusão das obras de modernização e expansão do sistema de água e esgoto. (ver tabela)

O Hospital Metropolitano é um projeto antigo, mas teve as obras paralisadas há três anos e meio. Foram retomadas este ano e é visto como o grande apoio na área de saúde, como forma inclusive de desafogar o Pronto-Socorro Municipal, que atende uma grande demanda do interior. Já estão garantido investimentos na ordem de R$ 6 milhões para a conclusão da obra, orçada inicialmente em R$ 9 milhões.

Além disso, o pronto-socorro também passa por reformas na área central, que deve ser inaugurada nos próximos dias.

Os crescimentos na área de saúde são evidentes, embora ainda não tenham acompanhado o crescimento populacional. Hoje são 18 equipes do Programa de Saúde da Família (PSF) e 7 unidades.

Educação - Várzea Grande atende 27 mil alunos em são 64 instituições de ensino entre escolas e centros infantis. Um fator de destaque é que a administração aplica 30% de seu orçamento na área, acima do que determina a lei (25%). A construção de 3 novas escolas está prevista para este ano.

E para os alunos, além de estudar o lazer também é importante. Aí vem várias críticas, de diversos bairros, devido a falta de praças e centros comunitários. Nesta área, a administração destaca a construção do primeiro parque municipal, o Tanque do Fancho, que deve estar pronto em setembro.

De obra é esperada também a inauguração do Restaurante Popular, que deve ser uma realidade ainda no primeiro semestre deste ano.

Falta água - É comum ouvir em Várzea Grande a população reclamar da falta de água. O problema é corriqueiro e atinge vários bairros. Para acabar com isso, a prefeitura aposta no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As primeiras obras do PAC, na área de saneamento básico, estão previstas para o final deste ano.

E falando em PAC, é por meio do programa que o município vai garantir a tubulação de toda extensão da avenida 31 de Março, que liga o bairro Zero Km ao final da Cohab Unipark, no Grande Cristo Rei. Com isso, haverá a distribuição de água tratada da região.

Economia - Fábrica de iogurte, refrigerante, comércio de roupas, concessionárias, indústrias na área animal, entre tantas outras, reforçam a economia do município. E com as obras do PAC, a perspectiva é que o crescimento seja maior ainda. Até o final do ano, está prevista a instalação de oito novas empresas.

História - Várzea Grande surgiu de um acampamento militar, em 1867, onde o presidente da província de Mato Grosso, Couto de Magalhães, determinou que fossem presos todos os paraguaios encontrados em Cuiabá e cercanias. A região era ocupada pelos índios Guanás.

Nas primeiras décadas era a lavoura que sustentava a pequena população, o povoado. Em 1870 chegou o primeiro professor. A história política surgiu com a Proclamação da República. Somente em 1942 Várzea Grande foi unida a Cuiabá, por uma ponte. A cidade vizinha que já abastecia a comércio de Cuiabá, aumentou com isso a sua produção. Em 1945 chegou a luz elétrica.

Programação - E para comemorar estes 141 anos, a prefeitura preparou um grande show, que foi realizado ontem com nove atrações.

Fonte: Jornal A Gazeta




INTERRUPÇÃO DE SINAL
Maksuês culpa Júlio por perder o programa que tinha em televisão

Téo Meneses
Da Redação

A TV Rondon, afiliada da Rede TV em Mato Grosso, tirou ontem do ar o deputado e pré-candidato à Prefeitura de Várzea Grande, Maksuês Leite (PP). Apresentador do programa "Comando Geral", o pepista acusa o adversário Júlio Campos (DEM) de estar por trás da decisão da emissora.

Durante entrevista coletiva concedida ao lado de aliados do PMDB e PT, Maksuês sugeriu que o dono da TV Rondon, Roberto Dorner (PDT), teria recebido dinheiro de Júlio para retirar o programa do ar. "Lamento muito que ele tenha se debruçado diante de umas moedas dos coronéis", afirmou.

Maksuês ainda relatou que teria chegado no início da manhã para apresentar o programa quando foi surpreendido com um recado da direção da TV Rondon para nem ir aos estúdios. "Ele (Dorner) nem teve a consideração de me deixar apresentar o último programa para me despedir do povo. Querem me calar, mas não vou aceitar isso", completou Maksuês, ao dizer que não tem dúvidas de que Júlio Campos estaria por trás do episódio. Segundo ele, essa seria uma estratégia da família Campos em continuar comandando Várzea Grande.

Sem o principal palanque, Maksuês agora promete se dedicar aos projetos sociais desenvolvidos pelo programa e se aproximar ainda mais da população. O mesmo tem feito o deputado e pré-candidato a prefeito de Cuiabá, Walter Rabello (PP), que também foi tirado do ar pela TV Cidade Verde, afiliada do SBT.

Júlio Campos negou ontem qualquer relação com a saída de Maksuês. Pondera que a decisão de Dorner teria ocorrido porque o dono da Rede TV, que já pertenceu à família Campos, retribuiu a decisão do PP em não lhe apoiar na disputa pela Prefeitura de Sinop. Maior líder do PP, o deputado José Riva confirmou que a sigla apoiará no município o deputado Juarez Costa, porém, descartou a tese.

Roberto Dorner não foi encontrado ontem para comentar o assunto. O diretor da TV Cidade em Sinop, Cláudio Prestes, disse que a decisão da emissora se deu por causa da constatação do Ministério Público Eleitoral de que a atuação do apresentador Maksuês Leite poderia se configurar como propaganda extemporânea.

Fonte: A Gazeta

NOTAS DO Aparte

O pré-candidato do PP por Várzea Grande, Maksuês Leite, sentiu a fúria e o estilo que o esperam na campanha eleitoral deste ano. Contatos aqui, reuniões ali, e ele perdeu o seu tom esbravejante. Maksuês foi surpreendido quando chegou à emissora em que tem programa e foi informado de que não precisaria trabalhar. A direção da televisão consultou o Ministério Público sobre propaganda extemporânea e o tirou do ar.


Aniversário - Várzea Grande completa hoje 141 anos. O dia promete muita agitação política na Cidade Industrial, dado à correria vista ontem entre algumas lideranças. Além de festa e articulação política, o Ministério Público Eleitoral estará de olho nos abusos da disputa do município. Alguns pré-candidatos apressadinhos estão na mira da instituição.



Sem espaço na TV, Maksuês culpa Júlio

Deputado Maksuês Leite (PP), pré-candidato a prefeito em Várzea Grande, foi informado só ontem de que seu programa havia sido suspenso

PEDRO ALVES
Deputado Maksuês Leite se emocionou ontem durante entrevista coletiva para falar sobre sua saída da TV Rondon
SONIA FIORI
Da Reportagem

Pré-candidato a prefeito de Várzea Grande, o deputado estadual Maksuês Leite (PP) atribuiu ao seu principal adversário na disputa deste ano, Júlio Campos (DEM), a culpa pelo fim da veiculação do seu programa “Comando Geral”, exibido diariamente até terça-feira pela TV Rondon, afiliada da Rede TV.

Ele é o segundo candidato a perder espaço na televisão, com programa de estilo popular, que teria como motivação a disputa eleitoral. No mês passado, o empresário Luiz Carlos Becare, dono da TV Cidade Verde, afiliada do SBT, rompeu o contrato com o deputado Walter Rabello, também do PP, pré-candidato a prefeito de Cuiabá.

Denominado por Maksuês em entrevista coletiva, na tarde de ontem, de “operação mordaça”, ele diz que só foi informado na manhã de ontem pela diretoria da emissora sobre o fim do contrato, com a argumentação de resguardar questões empresarias e também de ordem política, sem explicitar maiores detalhes.

Maksuês compareceu à entrevista, cinco horas após ser informado que ficaria fora do ar, acompanhado de líderes do PMDB e PT, além de outras siglas que apóiam à sua candidatura. Considerado principal líder do PP no Estado, o deputado José Riva prestou solidariedade ao seu companheiro de partido, que chorou ao prestar as declarações à imprensa. O vice-prefeito de Várzea Grande, Nico Baracat (PMDB) também presente, manifestou apoio ao parlamentar. Correligionários do PP e das siglas que integram o arco de alianças do partido lotaram o auditório no Poder Legislativo.

Líder de pesquisas no município, Maksuês afirmou que o fim de seu programa na TV Rondon é reflexo de uma manobra arquitetada pelo adversário Júlio Campos. Segundo Leite, o pré-candidato do DEM teria se reunido anteontem, no município de Sinop, com o proprietário do grupo detentor da TV Rondon, Roberto Dornner (PDT), com o intuito de impedir a continuidade da veiculação do programa Comando Geral.

A emissora alega que o fim do programa está ligado a preocupação de atender a legislação eleitoral no item que trata de propaganda extemporânea. Leite destacou que não recebeu notificação do Ministério Público Eleitoral (MPE) e que, portanto, a emissora não teria motivos para encerrar o programa.

O parlamentar lançou ainda duras críticas contra o grupo do Democratas do município. Ele afirmou que o ato remonta ao período da ditadura vivida no país de caracterizar o “coronelismo” exercido por lideranças do DEM em Várzea Grande.

Leite não deverá buscar contrato com outra emissora devido a proximidade do período eleitoral. “Temos pouco tempo para organizar a convenção e o conselho político formado pelos partidos que apóiam o projeto do PP”, afirmou. Segundo ele, após a eleição, independente do resultado, retomará à televisão.

Com o fim do programa, segundo ele, 40 profissionais da comunicação perderão o emprego. Maksuês também disparou críticas Dornner pela decisão.

Democrata rechaça acusação do PP

Da Reportagem

O pré-candidato do DEM na disputa à prefeitura de Várzea Grande, Júlio Campos, negou ter arquitetado qualquer estratégia com o empresário do ramo de comunicação, Roberto Dornner (PDT), com o objetivo de tirar do ar o programa Comando Geral, apresentado até anteontem pelo deputado Maksuês Leite (PP), seu principal adversário no município.

Júlio afirmou que a decisão de Roberto pode estar ligada a desentendimentos políticos entre o PDT e o PP. “Não tenho nada a ver com essa questão. O que estou sabendo é que o PP não cumpriu com o Dornner, que é pré-candidato em Sinop, um acordo político de apoio do PP ao seu projeto. Como o prazo para o PP tomar a decisão era no dia 13, acho que o Roberto resolveu tomar uma atitude como aconteceu”, explicou.

Campos afirmou ainda que a intempérie entre Dornner e o PP teria ocorrido há um mês. Anteontem, o PDT em Várzea Grande declarou apoio a Júlio Campos. O pré-candidato do Democratas contesta as críticas do deputado. Porém, concorda com a decisão da emissora. “Acho que o Roberto tomou uma decisão muito certa. Agora a disputa em Várzea Grande vai ficar mais justa. O processo era injusto porque eu não podia, como ele (Maksuês) ficar fazendo propaganda antes do tempo. Ele sabe que o Ministério Público estava de olho nele”, disparou. (SF)



Wallace deve mesmo apoiar Júlio Campos

Da Reportagem

O deputado estadual Walace Guimarães (DEM) deve formalizar o apoio a candidatura de Júlio Campos, da mesma sigla. Líderes do partido tentam demover o parlamentar. O senador Jayme Campos se reuniu com Wallace no início desta semana.

De acordo com o senador, o partido aposta numa condução positiva de Walace sobre o processo. Guimarães disputou com Júlio a indicação do partido para disputar a prefeitura. Magoado com o processo, o deputado afirma que só irá se posicionar sobre possível apoio após decisão de seu grupo político.

Diante do cenário, Júlio tem investido em conversas com o parlamentar visando assegurar apoio ao seu nome. Ele entende que Walace dificilmente irá contra a posição da sigla. Outro fator a ser analisado pelo deputado está ligado diretamente a legislação eleitoral, a qual pune detentores de mandatos ‘infiéis’ às regras do partido.

Ao analisar o cenário, o presidente do diretório municipal, Ismael Alves, disse que confia na posição do deputado. “Acho que o deputado tem direito de ter um tempo para analisar toda essa situação, mas o DEM acredita que ele irá apoiar o projeto do partido”. (SF)

DO CUIABÁ URGENTE

Reclamação 1

Jayme Campos anda reclamando do PR. De Cuiabá a Rondonópolis, passando por Várzea Grande, é só reclamação. Para Campos o PR de Blairo Maggi só quer o tempo de TV do DEM. Em Cuiabá o PR quer ter o PT como vice. Em Rondonópolis o partido quer ir com uma chapa pura.

Reclamação 2

Várzea Grande é um caso à parte. Principal cidade da família Campos, que não anda vendo com bons olhos as constantes reuniões de botinudos de alto coturno com Murilo Domingos, candidato a reeleição do PR contra o irmão de Jayme, Júlio Campos.

Aniversário

Por falar em Várzea Grande, a cidade completa hoje 141 anos de fundação. Mais uma vez, a programação de eventos em comemoração à data segue quase apagada, sem grandes acontecimentos e com as ruas das principais vias esburacadas.

Fonte: Diário de Cuiabá

Gostou? Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário