Eleições 2008

OS NÚMEROS DE MURILO DOMINGOS

Comparação em Várzea Grande - O prefeito de Várzea Grande, Murilo Domingos (PR), tem aproveitado as solenidades organizadas pela prefeitura, para apresentar a população o antes e depois de sua administração. Na posse do novo secretário de Saúde, Reinaldo Della Páscoa, para fazer comparativos com az gestões passada, sob a responsabilidade do hoje senador Jaime Campos (DEM).

Na área da saúde ele apresentou o seguinte placar:

Postos do PSF - Programa de Saúde da Família

Assumiu a prefeitura com 3 unidades x Hoje tem 8 unidades

Vai entregar o mandato com 12 unidades

VEÍCULOS PARA ATENDER A ÁREA DE SAÚDE

Ao assumir tina 9 veículos x Hoje tem 25

Pelo jeito Muirilão tem muito a apresentar numa grande campanha de mídia que deve fazer esse ano.

EMPREGOS EM VÁRZEA GRANDE

MAIS DE 350 VAGAS PARA ESTA TERÇA-FEIRA, DIA 19 DE FEVEREIRO

Açougueiro desossador
1
Ajudante de cozinha
3
Ajudante de padeiro
1
Armador de ferros
2
Arqueador de molas
1
Arte-finalista
2
Assistente social
1
Auxiliar de Dpto de pessoal
2
Auxiliar de almoxarifado
1
Auxiliar de corte (preparação da confecção de roupas)
2
Auxiliar de cozinha
3
Auxiliar de escritório
1
Auxiliar de escritório, em geral
1
Auxiliar de escrituração fiscal
1
Auxiliar de estética
1
Auxiliar de lavanderia
1
Auxiliar de limpeza
4
Auxiliar de linha de produção
7
Auxiliar de marceneiro
1
Auxiliar de mecânico de autos
1
Auxiliar de pintor de automóveis
2
Auxiliar de vendas
2
Auxiliar financeiro
1
Azulejista
2
Confirar estas e todas as vagas na coluna ao lado, Painel de Empregos.

CONCURSO PÚBLICO: 900 Vagas com salário até R$ 4.400,00

Santa Catarina abre 900 novas vagas na Polícia Civil
Concurso Público - 900 vagas na Polícia Civil do Estado de Santa Catarina com inscrições abertas até o dia 19 de março .
Veja os cargos e número de vagas abaixo:
150 Vagas para delegado ;
270 Vagas para escrivão;
30 Vagas comissário;
120 Vagas para escrevente ;
330 Vagas para investigador.
Os salários vão de R$ 906,76 (escrevente) a R$ 4.442,58 (delegado).
As carreiras de escrivão e comissário exigem diploma de ensino superior em qualquer área. Já as de escrevente e investigador pedem a conclusão do ensino médio. Para se inscrever ao cargo de delegado é preciso ser bacharel em direito.
As inscrições só podem ser feitas via Internet, no site da Acafe, organizadora do concurso, até as 20h do dia 19 de março. A taxa de inscrição é de R$ 80 para as carreiras de nível superior (exceto a de delegado, cujo valor é de R$ 100) e R$ 60 para as de ensino médio.É recomendável confirmar datas e horários para se prevenir de alterações posteriores à publicação deste texto. Outros dados podem ser obtidos no site da instituição.

O "sermão do bom ladrão"


Deu-se há 11 dias. O ministro Paulo Bernardo (Planejamento) concedia uma entrevista coletiva. A alturas tantas, lhe perguntaram o que achava da idéia de instalar uma CPI no Congresso para investigar os cartões do governo.

"Com toda a sinceridade, acho que não é o caso. Vai fazer o quê? Convocar um ministro de Estado para explicar o gasto de R$ 8,30 com uma tapioca? Vai virar a CPI da Tapioca?"

Em tempos de Carnaval, poder-se-ia levar o comentário do ministro na base da galhofa. Mas não seria educado fazê-lo. Não em respeito a Paulo Bernardo, mas em consideração ao contribuinte, o financiador da tapioca.

Assim, pode-se deduzir que o ministro deve ter desejado dizer algo assim: ainda que seja verdadeira, a acusação é uma honra para o governo do companheiro Lula, que, ao praticar desvios, é comedido. Ou, por outra: Sob Lula, se há roubo, rouba-se pouco.

A pilhéria de Paulo Bernardo ganha ossatura antropológica quando vista sob a ótica de um clássico: o "Sermão do Bom Ladrão", do padre Antônio Vieira. Deus pôs Adão no paraíso, anotou Vieira, com poder sobre todos os viventes, como senhor absoluto de todas as coisas criadas. Exceção feita a uma árvore. Eis que, com a cumplicidade da mulher, Adão provou do único fruto que não lhe pertencia.
"E quem foi que pagou o furto?", pergunta Vieira. Ninguém menos que Deus, materializado na pele de Jesus. Condenado à cruz, pregado entre ladrões, ofereceu um exemplo aos príncipes. Um sinal de que são, também eles, responsáveis pelo roubo praticado por seus seguidores.
Ao sobrepor a imagem da "tapioca" de um reles ministro à farra global dos cartões, Paulo Bernardo como que contrapôs a periférica pasta dos Esportes ao poderoso Palácio do Planalto, onde os gastos, além de mais portentosos, são secretos. Sem querer, o titular do Planejamento evocou outro trecho do "Sermão do Bom Ladrão".
Conta o padre Antônio Vieira que, navegando em poderosa armada, estava Alexandre Magno a conquistar a Índia quando trouxeram à sua presença um pirata dado a roubar os pescadores. Alexandre repreendeu-o. Atrevido, o pirata replicou: "Basta, senhor, que eu, porque roubo em uma barca, sou ladrão, e vós, porque roubais em uma armada, sois imperador?".
Citando Lucius Annaeus Seneca, um austero filósofo e dramaturgo de origem espanhola, Vieira lapidou o seu raciocínio: se o rei da Macedônia, ou qualquer outro, fizer o que faz o ladrão e o pirata, todos -rei, ladrão e pirata- merecem o mesmo nome.
Assim, a malversação de uma “tapioca” ou o desvio de grandes somas são irrupções de um mesmo fenômeno. O tamanho do desvio importa pouco. De troco em troco também se chega ao milhão. E quem se lambuza na tapioca mais facilmente o fará no grande pote de mel em que se transformaram os cartões corporativos, tão úteis e indispensáveis quanto perigosos.

Curiosamente, nas pegadas da entrevista de Paulo Bernardo, o ministro Orlando Silva (Esportes) restituiu à bolsa da viúva R$ 30.870,38. Referem-se à tapioca e a otras cositas más. A ministra Matilde “R$ 171 mil” Ribeiro (Integração Racial) foi levada pelo governo ao microondas. E, não resistindo ao calor, pediu para sair. E o caso dos cartões continua pendurado nas manchetes.

A “tapioca” revelou-se mais indigesta do que Paulo Bernardo poderia supor. Tornou-se símbolo de um Éden conspurcado. Em meio ao paraíso dos cartões, os agentes do governo deixam-se seduzir, com inaudita facilidade, pelo fruto proibido. Ou pela "tapioca" alheia.
Fonte: Blog do Josias de Souza/Folhaonline

CONCURSO PÚBLICO NA UFMT


59 Vagas para Mato Grosso

Concurso Público na UFMT - Nos próximos dias devem começar a ser divulgados os editais de concursos públicos para preencher 1.575 vagas de Técnico-Administrativo em várias áreas e em 38 universidades federais e centros tecnológicos. A autorização foi concedida pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, no dia 31 de janeiro. Cada instituição ficará responsável pelo seu edital e as nomeações dos candidatos aprovados devem ocorrer já a partir de março.

A maioria das oportunidades é para Assistente em Administração, que exige do candidato o nível médio. São 674 ofertas, em 36 instituições. Também para quem possui o ensino médio ou técnico, haverá vagas de: Técnico em Contabilidade (43), Técnico em Agrimensura (2) e Técnico de Laboratório (8).

Para quem possui nível superior, serão abertas vagas de: Pedagogo (11), Bibliotecário-Documentalista (110), Assistente Social (38), Programador Visual (8), Enfermeiro (17), Engenheiro Agrônomo (5), Médico (25), Psicólogo (26), Analista de Tecnologia da Informação (86), Economista (16), Engenheiro (73), Estatístico (8), Jornalista (26), Museólogo (5), Secretário Executivo (100), Técnico Desportivo (4), Arquivista (17), Contador (41), Arquiteto e Urbanista (15), Diretor de Imagem (2), Diretor de Produção (1,1, ), Diretor de Programa (2), Redator (3), Revisor de Texto (7), Biólogo (8), Técnico em Assuntos Educacionais (21), Produtor Cultural (10), Físico (1), Farmacêutico (5), Geólogo (1), Músico (4), Químico (6), Biomédico (2), Farmacêutico Bioquímico (3), Fonoaudiólogo (1), Tradutor e Intérprete (1,1,1, ), Regente (1, ) e Restaurador (1).

O regime de trabalho é de 40 horas semanais e a remuneração varia de acordo com a instituição.

As universidades com maior número de vagas são a Universidade Federal do Pará, com 148 ofertas, a Universidade Federal do Rio de Janeiro, com 126, e a Universidade Federal de Minas Gerais, com 107 vagas.

No Estado de São Paulo, somente será beneficiada a Fundação Universidade de São Carlos (FUFSCar), com 17 vagas de Assistente em Administração, 7 de Bibliotecário-Documentalista, 4 de Engenheiro, 4 de Analista de Tecnologia da Informação, 3 de Assistente Social, 2 de Jornalista, 2 de Psicólogo, 2 de Arquiteto e Urbanista, 2 de Secretário Executivo, 1 de Químico e 1 de Técnico em Assuntos Educacionais.

Os interessados em participar dos concursos devem ficar atentos aos sites de cada instituição, onde serão divulgados os editais. O da UFSCar é o www.ufscar.br.

Instituições beneficiadas e nº de vagas

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia

4

Centro Federal de Educação Tecnológica do Maranhão

4

Universidade Federal do Vale do São Francisco

13

Universidade Federal do Ceará

62

Universidade Federal do Espírito Santo

52

Universidade Federal de Goiás

72

Universidade Federal de Juiz de Fora

52

Universidade Federal de Minas Gerais

107

Universidade Federal do Pará

148

Universidade Federal da Paraíba

64

Universidade Federal do Rio G. do Norte

64

Universidade Federal do Rio G. do Sul

4

Universidade Federal do Rio de Janeiro

126

Universidade Federal de Santa Catarina

100

Universidade Federal de Santa Maria

62

Universidade Federal Rural de Pernambuco

28

Universidade Federal de Roraima

21

Universidade Federal do Tocantins

23

Universidade Federal de Campina Grande

26

Universidade Federal do Triângulo Mineiro

10

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

4

Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio de Janeiro

10

Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

6

Universidade Tecnológica Federal do Paraná

12

Universidade Federal de Alfenas

13

Universidade Federal de Rondônia

2

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

35

Universidade Federal do Amazonas

51

Universidade Federal do Maranhão

6

Fundação Universidade Federal de Uberlândia

45

Universidade Federal do Mato Grosso

59

Universidade Federal do Piauí

40

Fundação Universidade Federal de São Carlos

45

Universidade Federal do Sergipe

87

Universidade Federal de Viçosa

33

Fundação Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

50

Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

12

Universidade Federal de São João Del-Rey

23

Total

1.575

Professores do Univag ameaçam greve

Greve na Univag?

Greve na Univag - Revoltados com as irregularidades cometidas pela administração do Univag Centro Universitário, professores da instituição ameaçam entrar em greve nos próximos dias. O assunto será discutido na próxima terça-feira (12) em uma reunião entre os funcionários e o sindicato que representa professores e auxiliares administrativos do ensino privado (SINTRAE-MT). A reunião será às 9 horas, na sede do sindicato, no bairro Lixeira.

A revolta dos professores já gerou um manifesto por escrito, que foi encaminhado pelo SINTRAE-MT ao Ministério Público do Trabalho (MPT). No documento, eles denunciam, entre outras coisas, o não pagamento dos salários de novembro e dezembro e do 13° salário. Também houve corte das horas atividades - período destinado ao planejamento e correção de avaliações -, superlotação de salas de aula, eliminação da pró-reitoria de extensão e nenhum estímulo aos professores pesquisadores.

Outra denúncia grave é de que os professores dos cursos modulares não estão recebendo seus salários, e do atraso ou ausência do depósito do FGTS. A redução da carga horária sem a autorização dos professores é outra prática irregular adotada no Univag. "...a instituição parece valorizar mais os recursos materiais do que a essência, a dignidade profissional, sua força de trabalho e do move e alavanca a instituição, ou seja, esquece dos trabalhadores da educação e de seus recursos humanos", denuncia o documento.

Para desmobilizar a organização da luta dos professores, a diretoria do Univag tem se utilizado de vários recursos, entre eles o pagamento por ordem alfabética, parcelado e aleatório.

No manifesto os trabalhadores reivindicam a melhoria nas condições de trabalho e o pagamento dos salários em atraso, além da apresentação de um calendário para a quitação dos demais débitos.

Segundo a presidente do SINTRAE-MT, Nara Teixeira, as irregularidades no Univag já são acompanhadas pelo sindicato há muitos anos. Ela informou que o sindicato vai acionar a Delegacia Regional do Trabalho, onde será agendada uma mesa-redonda com a instituição. O manifesto também foi encaminhado à diretoria do Univag.

Nara Teixeira avaliou positivamente a mobilização dos trabalhadores. "Eles não estão preocupados apenas com o salário, mas com as condições de trabalho, com a qualidade do ensino. Isso é muito positivo."


Fonte: O Documento