Ortobom contrata Vendedor Trainee e Promotora de Vendas



Colchões Ortobom, unidade Várzea Grande, contrata os seguintes
profissionais para início imediato.

  • Vendedor Trainee

Requisitos:
- Ensino médio completo
- Experiência de no mínimo 6 meses
- Solteiro
- Disbonibilidade para viajar

A Empresa oferece:
- Carro
- Combustível
- Salário compatível

Enviar currículo para rh06@ortobom.com.br


  • Promotora de vendas

Requisitos:
- Ensino médio completo
- Experiência de no mínimo 6 meses
- Comunicativa
- Boa fluência verbal


A Empresa oferece
- Salário compatível com a função
- Alimentação

Enviar currículo para rh06@ortobom.com.br

Concurso em MT: TRT abre inscrições para juiz: R$ 19,9 mil


INSCRIÇÕES INICIAM DIA 27/10

TRT de Mato Grosso abre inscrições

para juiz: R$ 19,9 mil



O Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região (Mato Grosso) abre inscrições nesta segunda-feira (27) para juiz do trabalho substituto. O salário é de R$ 19.955,40 ( veja aqui o edital ).



O candidato deve ser bacharel em direito e ter três anos de atividade jurídica.


As inscrições devem ser feitas até 25 de novembro, no Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região, na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 3355, Centro Político Administrativo, Cuiabá, Mato Grosso, das 12h às 18h, horário de Cuiabá.

O candidato pode se inscrever ainda no site http://www.trt23.jus.br das 12h do dia 27 de outubro às 16h do dia 24 de novembro. A taxa de inscrição é de R$ 100,00.

A prova objetiva será no dia 13 de dezembro, das 18 às 22h, e no dia 14, das 14h às 18h.


A prova escrita será no dia 25 de janeiro, das 8h às 12h. A prova prática será em 15 de fevereiro, das 8h às 12h. A prova oral será em 14 de março, às 8h. A prova de títulos será em 17 de março. O resultado final sai em 26 de março.

As provas escritas e práticas serão no Campus da Universidade de Cuiabá (Unic), na Av. Beira Rio, 3100, Jardim Local das Provas Europa, Cuiabá. As provas oral e de títulos serão na sede do TRT da 23ª Região, na Av. Historiador Rubens de Mendonça, 3355, Centro Político Administrativo – Cuiabá.

5 deputados saem "arranhados" desta campanha


Eles não foram candidatos nestas eleições, mas se tornaram protagonistas de situações polêmicas, escândalos e de posições dúbias. Por causa disso, entraram na lista daqueles que "pagaram mico" e que ficaram "carimbados" para todo o resto da trajetória política. Em Várzea Grande, o deputado Maksuês Leite (PP), se envolveu em dois episódios polêmicos e desgastantes politicamente.

Primeiro, Maksuês deixou de ser candidato a prefeito num momento em que era líder nas pesquisas de intenção de voto para apoiar o principal adversário Júlio Campos (DEM). Depois, foi acusado de chantagista pelo colega deputado Wallace Guimarães por ter feito uma gravação em que o próprio Wallace aparece "ensacando" dinheiro. O "flagrante" ocorreu em 2004 e só neste pleito, quatro anos depois, foi divulgado no último dia do programa eleitoral na TV do candidato Nico Baracat (PMDB).

Wallace não apoiou a candidatura de Júlio, mesmo se tratando de candidato do seu partido. Trabalhou nos bastidores pela reeleição do prefeito Murilo Domingos (PR). Agora, o deputado passa a maior parte do tempo se explicando sobre a gravação, que o menciona como alguém que teria recebido dinheiro para apoiar Murilo.

Outro que "pagou mico" na campanha, principalmente em Várzea Grande e Rondonópolis, foi o deputado Gilmar Fabris (DEM). Ele foi acionado por Júlio para "enquadrar" candidatos rebeldes. Acabou arrumando confusão. Com seu estilo polêmico, Fabris disparou críticas contra Murilo, reforçando, da tribuna da Assembléia, acusação de exploração sexual contra uma menor. O tiro saiu pela culatra. O prefeito se passou de vítima na ótica do eleitor e reconquistou o mandato.

Em Rondonópolis, a presença de Fabris no palanque do prefeito Adilton Sachetti trouxe desgaste e polêmica. Ele ajudou no trabalho logístico de estrutura e organização de equipe. O grupo da turma da botina foi derrotado pelo deputado Zé do Pátio (PMDB), prefeito eleito.

O ex-prefeito e deputado Percival Muniz (PPS) sai desgastado do processo eleitoral por causa de suas posições dúbias. Primeiro, anunciou a pretensão de concorrer à cadeira de prefeito de novo. Depois, recuou e passou a defender o nome de Pátio. Numa outra fase, refluiu e ficou neutro. Já na reta final, virou articulador do projeto à reeleição de Sachetti, mas nos bastidores e sem "botar a cara". Apesar disso, o eleitor acabou condenando-o pela postura, principalmente o grupo ligado ao prefeito eleito.

Percival saiu derrotado também porque não conseguiu eleger o sobrinho Tiago Muniz vereador por Rondonópolis e nem garantir o retorno à Prefeitura de Jaciara do ex-gestor Valdizete Nogueira, um dos poucos candidatos do PPS à sucessão municipal.

O deputado federal Wellington Fagundes (PR) lançou o filho João Antonio Fagundes candidato a vice-prefeito na chapa de Sachetti. Fagundes foi adversário ferrenho do hoje prefeito, contra o qual disputou a prefeitura em 2004. A aliança Sachetti-João Antonio não foi bem aceita pelo eleitorado rondonopolitano. O resultado veio com a vitória de Pátio.



Fonte: RDNews



Jayme vê derrota dos irmãos em VG e Jangada

Jayme vê derrota dos irmãos em VG e Jangada


A família Campos, dos ex-governadores Júlio e Jayme Campos (DEM), registra a maior derrota das urnas de todos os tempos. Júlio perdeu em Várzea Grande, onde iniciou a carreira política como prefeito na década de 1980. Num embate com outros dois concorrentes, o ex-prefeito, ex-governador, ex-deputado federal e ex-senador ficou em segundo lugar, enquanto Murilo Domingos assegurou mais quatro anos de mandato.


Júlio Campos antecipou prematuramente sua aposentadoria de conselheiro do Tribunal de Contas somente para tentar cargo eletivo este ano e amargou uma derrota jamais esperada, já que iniciou a campanha como líder absoluto nas pesquisas de intenção de voto. O senador Jayme Campos, que já refluiu da idéia de disputar o governo do Estado em 2010, não conseguiu reeleger o irmão prefeito em Jangada. Benedito Paulo, que em 2004 deixou o cargo de secretário de Estado de Cultura para disputar a Prefeitura de Jangada, quando saiu vitorioso, desta vez teve 1.657 votos (30,3% dos válidos). Conquistou a prefeitura Valdecir Kemer, o Gauchinho.


A irmã de Júlio e Jayme, vereadora por Cuiabá Márcia Campos, desistiu do projeto da reeleição de última hora. Percebeu que o seu partido, o DEM, não elegeria ninguém, como de fato aconteceu. Agora, Márcia só tem mais dois meses de mandato pela frente. Assim, os Campos vão iniciar 2009 fora do poder, com exceção de Jayme Campos cujo mandato de senador se estende até 2014.



Fonte: RDNews

ELEICOES EM VARZEA GRANDE: MURILO TORNOU-SE O FENOMENO ELEITORAL DE MT

Murilo ganha a confiança da população e junto com
Tião da Zaeli derrota a família Campos


O prefeito Murilo Domingos passou 3 anos de seu mandato recebendo críticas e gozação tanto dos seus opositores como da média, até porque ele não fez como outros administradores, gastando milhões e milhões na mídia para se auto-promover, e esse dinheiro era esperado pelas emissoras de tv, rádios, jornais e mídia em geral.

Certo dia o apresentador Toninho de Souza, referindo aos deputados de Várzea Grande, disse que eles não precisavam temer a Murilo, pois até um garí ganharia dele, como se garí fosse menos digno que um empresário prefeito.

Candidatou-se a reeleição totalmente desacreditado, como sempre falou pouco, e de forma espetacular supera todo tipo de armações, calúnias e difamação sem bater boca com seus adversários, sem fazer promessas mirabolantes, apenas mostrando o que estava fazendo e o que continuaria a fazer.

Hoje, com 75.519 votos, o que representa 57,89% entra para história como o homem que derrotou a família Campos, que se julgava dona da cidade.

Os demais candidatos, Júlio Campos obteve 45.688, 36,47% dos votos e Nico recebeu 7.057 votos, percentual 5,63%.

Agora Murilo deve ficar mais 2 anos como prefeito, e deve sair para Tião assumir, e ele deve candidatar a algum cargo legislativo.



ELEICOES EM VARZEA GRANDE: VITÓRIA DE MURILO E TIAO DA ZAELI COM 55,41% É APONTADO PELO IPEC

Murilo Domingos e Tião da Zaeli
Murilo e Tião da Zaeli deve ficar com 55% dos votos válidos


Em Várzea Grande, o prefeito Murilo Domingos (PR) lidera a intenção de voto com 47,71%, seguido pelo democrata Júlio Campos, que tem 34,55%. O candidato Nico Baracat (PMDB) aparece em último lugar com 3,84%. Não responderam ou não opinaram 9,69% e eleitores que declararam voto nulo e branco, 4,20%.


Os dados são do instituto Ipec, que consultou 547 pessoas da cidade industrial no período de 2 a 3 de outubro. A pesquisa está registrada sob o número 046/2008 e protocolo 1502/2008 junto à 20ª Zona Eleitoral de Várzea Grande, com margem de erro de quatro pontos para mais ou para menos e com intervalo de confiança de 95%.

Nos votos válidos (condição na qual são excluídos os votos brancos e nulos) Murilo Domingos volta a liderar com 55,41% dos votos contra 40,13% de Júlio Campos (DEM). Nico Baracat amarga a lanterna com apenas 4,46%.

Fonte: Diário de Cuiabá

ELEICOES EM VARZEA GRANDE: PESQUISA MARK MOSTRA MURILO 10 PONTO A FRENTE DE JÚLIO


Murilo abre uma frente de

10 pontos sobre Júlio


O prefeito Murilo Domingos (PR), que começou a campanha como o mais rejeitado entre os três concorrentes ao Paço Couto Magalhães, chega à reta final na corrida sucessória em Várzea Grande como favorito. Pesquisa Mark, realizada entre quinta e sexta (dias 2 e 3) em parceria com RDNews, aponta Murilo com 45,7% na estimulada, uma diferença de 10,4 pontos percentuais sobre o ex-governador Júlio Campos (DEM), que aparece com 35,3% nas intenções de voto. Apesar da dianteira de Murilo, sua reeleição não está segura. Acontece que existem nada menos que 12% dos eleitores de Várzea Grande que ainda estão indecisos. O candidato do PMDB, Nico Baracat, se manteve do começo ao fim da campanha na condição de lanterna. Nesta última amostragem seu nome figura com apenas 4,6% de preferência. O universo de eleitores que votariam hoje em branco ou anulariam o voto chega a 2,4%.



A Mark entrevistou 1.076 eleitores em 61 bairros. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Todos entrevistados são da zona urbana, sendo 50% masculino e, outros 50%, feminino. A pesquisa está registrada na 20ª Zona Eleitoral, sob Protocolo 1515/2008.

Espontânea

Na pesquisa espontânea, quando o eleitor define o seu candidato sem ajuda de uma listagem, o nome do prefeito aparece com uma frente mais ampla. Quarenta e cinto por cento preferem votar pela reeleição de Murilo. Júlio detém 34,1%, enquanto Baracat está com 4,1%. Nesse caso, os indecisos são 14,7%, enquanto 2,1% disseram que votam em branco ou nulo.

Quanto à rejeição, o nome do ex-governador Júlio Campos é o que mais enfrenta resistência do eleitorado. Nada menos que 36,9% disseram que não votariam no democrata de jeito nenhum. O prefeito Murilo é o segundo mais rejeitado, com 28,1%, enquanto Nico Baracat está com 15,3%. Estão em indecisos 11,6%.


Fonte: RDNews





[MARK+VG+04+OUT.gif]




ELEICOES EM VARZEA GRANDE: MURILO DISPARA E TEM 46% CONTRA 38 DE JÚLIO



GAZETA DADOS
Murilo impõe vantagem de 8 pontos

Esta é a primeira vez que o atual prefeito, que tenta a reeleição,

registra uma dianteira mais expressiva sobre Júlio




Margareth Botelho
Diretora de Redação

Pesquisa Gazeta Dados realizada nesta sexta-feira (3), 48 horas antes das eleições, aponta o favoritismo em Várzea Grande do candidatoà reeleição, Murilo Domingos (PR). O republicano abriu uma frente de 8 pontos, chegando a 46% das intenções de voto contra 38% que preferem o democrata Júlio Campos. Nesta sondagem estimulada, onde o eleitor responde à pergunta "Se as eleições fossem hoje, em que você votaria?" mediante a apresentação de uma lista oficial de candidaturas, o terceiro colocado Nico Baracat (PMDB) aparece com 5%.


O Gazeta Dados faz pesquisas exclusivamente para publicação no jornal A Gazeta e emissoras do Grupo Gazeta de Comunicação. Desde 92 realiza sondagens eleitorais com uma trajetória de acertos que beira a 96%, ao longo dos anos. Sempre ressaltando que a consulta eleitoral reflete uma tendência do dia, o instituto, no pleito de 2004, foi o primeiro a anunciar que o quadro em Várzea Grande era de empate. Naquela eleição, Murilo, então filiado ao PPS, venceu o pleito com 50.113 mil votos, uma dianteira de somente 588 sobre o segundo colocado Walace Guimarães (ex-PFL), hoje deputado estadual pelo DEM.


Na campanha deste ano, desde a primeira rodada de pesquisa do instituto no município, nos dias 30 e 31 de agosto, esta é a primeira vez que Murilo registra uma dianteira mais expressiva sobre Júlio. Vale destacar que os indecisos ainda somam 10%. Já 1% declarou que votará em branco ou nulo. Isto significa que do total de 160.505 mil eleitores aptos a votar na Cidade Industrial, amanhã, mais de 16 mil não definiram seus candidatos e podem alterar o quadro de preferência apontado na pesquisa.


Evolução

A vantagem do atual prefeito sobre seu principal adversário nas duas consultas anteriores era de 6 pontos percentuais. Murilo saiu de 36% na primeira pesquisa, onde havia uma situação de empate técnico, foi a 41% na sondagem de 13 e 14 de setembro e atingiu 43% em 27 e 28 de setembro para alcançar 46% no dia 3 de outubro. A evolução dos votos do republicano, que conta com o apoio do governador Blairo Maggi, indica uma curva ascendente resultando em 10 pontos percentuais a mais num intervalo de 33 dias.


Júlio Campos também apresenta percentuais crescentes, mas numa proporção inferior ao do prefeito. O democrata tinha 34% em agosto, 35% nos dias 13 e 14 de setembro, 37% em 27 e 28 do mesmo mês, registrando na quarta rodada eleitoral 38%. O candidato, respaldado pelo irmão e senador Jaime Campos, avançou 4 pontos percentuais, 6 a menos que Murilo Domingos.


Os dois concorrentes tiraram votos dos indecisos e também convenceram uma parcela dos eleitores que declararam voto nulo ou branco. Na primeira rodada, o índice de indecisos era de 17%, caiu a 11%, baixou a 10% e repete agora o mesmos 10%. Brancos e nulos totalizavam 6% e permaneceu com idênticos 6% nas duas pesquisas seguintes para somar 1% a dois dias do pleito.


Na quarta rodada de pesquisa, registrada sob o número 045/2008 na 29ª Zona Eleitoral da comarca local, foram ouvidos 502 eleitores, de 4 regiões de Várzea Grande, representando 42 bairros. Através da técnica Survey, o Gazeta Dados aplica questionários estruturados capazes de representar o eleitorado do município e gerar resultados dentro de uma margem de erro definida em 4% a mais ou a menos.


Espontâneo

Repetindo quadro semelhante, na simulação de voto espontâneo, onde o entrevistado diz apenas em quem pretende votar, Murilo surge como o vencedor das eleições deste domingo. Nove pontos separam os dois candidatos. Enquanto o prefeito obteve 44% das indicações dos entrevistados, Júlio ficou com 35%. Nico Baracat repete os 4% da rodada anterior. Indecisos são 15% e brancos e nulos 1%. Na espontânea, Murilo cresce de 31% a 44%, após atingir 40% e 41%. O democrata vai de 28% a 35%, passando por 34% e 36%.


O percentual de indecisos era de 29% na primeira pesquisa, recuou a 16% na segunda, baixou a 13% e subiu a 15%. Brancos e nulos saíram de 7%, reduziram para 5%, subiram a 6% e agora totalizam 1%.


Votos válidos

O Gazeta Dados fez a simulação de votos válidos, aqueles que o Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE/MT) considera para declarar um candidato vitorioso. Para se chegar ao percentual de votos válidos, retiram-se os índices de brancos e nulos e indecisos. Nessa condição, Murilo mantém a liderança com 52% seguido por Júlio, que ficaria com 43%, 9 pontos de diferença. Nico surge com 5%. O instituto também aproveita a margem de erro definida em 4% para verificar a possibilidade de variação dos candidatos. O atual prefeito, com 52%, baixaria a 48% e atingiria 56%. Campos sairia dos 43% para 47%, mas poderia recuar a 39%. Nico chegaria a 1% ou a 9%, na margem superior.


Perfil

Várzea Grande é o segundo colégio eleitoral de Mato Grosso. Tem 230.307 habitantes, dos quais 160.505 estão aptos a votar. Desses, 82.265 são mulheres e 78.179 homens. O perfil do eleitor da Cidade Industrial, ouvido pelo Gazeta Dados, é representado 51% pelo sexo feminino e 49% pelo masculino. Trinta e um por cento estão na faixa etária acima de 45 anos e 79% recebem até 5 salários mínimos. Sessenta e dois por cento são analfabetos ou não completaram o ensino fundamental; 30% possuem o ensino médico e 8% cursaram faculdade.

Fonte: A Gazeta

EMPREGOS NA GRANDE CUIABA: VAGAS PARA 01 DE OUTUBRO DE 2008

Empregos na Grande Cuiabá - Relacionamos aqui algumas das vagas que o Sine tem disponível para esta quarta-feira, 01 de outubro.

A relação completa está na margem esquerda da tela.

Os interessados que já são cadastrados no Sine devem telefonar gratuitamente para o número 0800-647-4400. Caso não seja cadastrado, é preciso comparecer aos postos de atendimento do Sine em Cuiabá ou Várzea Grande


ENDEREÇO E CONTATOS

SETEC - SECRETARIA DE ESTADO DE TRABALHO, EMPREGO E CIDADANIA e ASSISTÊNCIA SOCIAL
Centro Poltico Administrativo - CEP : 78.050-970 Telefone: (65) 3613 - 5700
Desenvolvido Pelo CEPROMAT - Fale com o Gestor do site: gestor@setec.mt.gov.br

Açougueiro
1
Agente de pesquisa
1
Ajudante de carga e descarga de mercadoria
5
Ajudante de serralheiro
2
Alinhador de direção
1
Alinhador de pneus
1
Alinhador de rodas
2
Analista de logística de transporte
1
Armador de ferros
20
Arte-finalista
4
Atendente de balcão
2
Atendente de lanchonete
4
Atendente de mesa
1
Auxiliar administrativo de pessoal
2
Auxiliar de administração
1
Auxiliar de almoxarifado
2
Auxiliar de cozinha
5
Auxiliar de dentista
1
Auxiliar de escritório
2
Auxiliar de estoque
1
Auxiliar de jardinagem na conservação de vias permanentes
4
Auxiliar de limpeza
3
Auxiliar de linha de produção
14
Auxiliar de manutenção predial
1
Auxiliar de marceneiro
3
Auxiliar de pintor de automóveis
2
Auxiliar financeiro
1
Auxiliar mecânico de ar condicionado
1
Auxiliar técnico eletrônico
1

EMPREGO EM CUIABA: EMPRESA TEM 5 VAGAS PARA MOTORISTA


5 VAGAS PARA MOTORISTA
Função: MOTORISTA
Tempo de Experiência: 0
Escolaridade: Ensino Fundamental Completo
Quantidade de Vagas: 5 vagas
Especificação: Procuramos pessoas que tenham habilitação C, D ou E e experiencia na área, para trabalhar nas lojas de Cuiabá, MT.

Se deseja candidatar-se a esta vaga, clique aqui, preencha o formulário e envie anexado seu currículo num arquivo ".DOC".

Varzea Grande: Jaime Campos torra dinheiro do Senado

De olho nas urnas,

Jayme torra verba

do Senado




Senadores que possuem parentes próximos como candidatos nas eleições municipais lideram gastos com transporte e estadias. É o que revela o projeto Excelências, Transparência Brasil - saiba mais aqui. As despesas são pagas pelos parlamentares, que são posteriormente reembolsados com dinheiro da União. É a chamada verba indenizatória, a que cada parlamentar tem direito, supostamente para apoiar a sua atividade no Legislativo.


Os gastos com transportes e estadias são apenas uma das categorias que se enquadram no ressarcimento dos parlamentares com verbas indenizatórias. Enquanto em média os demais senadores têm gastos de R$ 39 mil em transporte e estadias, Romeu Tuma (PTB-SP), Mão Santa (PMDB-PI) e o mato-grossense Jayme Campos (DEM) apresentam despesa média de R$ 101 mil.


Os três senadores têm familiares próximos envolvidos no pleito deste ano. Romeu Tuma que gastou R$ 105 mil, tem o filho Robson Tuma como candidato a vereador por São Paulo. Mão Santa (PMDB-PI) apresenta despesas declaradas de R$ 104,7 mil e tem a mulher Adalgisa de Moraes Sousa na disputa à Prefeitura de Parnaíba, no Piauí.


Jayme aposta todas as fichas na eleição do irmão Júlio Campos em Várzea Grande. Ele apresentou despesas com aluguel de R$ 2,2 mil, mais R$ 7 mil com consultorias e divulgação na categoria diversos e R$ 94,9 mil com transportes e estadias, totalizando R$ 112,2 mil.

Os 75 dos 81 senadores que se utilizam da verba indenizatória para ressarcir despesas com viagens já embolsaram nesse item R$ 3,1 milhões desde fevereiro. No total, os 77 que se utilizam da verba indenizatória gastaram desde fevereiro R$ 6,6 milhões. Além de viagens, os parlamentares também são indenizados por gastos com aluguel e consultoria e uma série de outros privilégios e regalias. (Andressa Boa Sorte com Assessoria)


Fonte: RDNews

ELEICOES EM VARZEA GRANDE: GAZETA DADOS MOSTRA MURILO NA FRENTE



Murilo mantém frente em VG

Num intervalo de duas semanas, os dois principais candidatos cresceram idênticos 2 pontos percentuais




Pesquisa Gazeta Dados, na 3ª rodada em Várzea Grande, mostra que o prefeito do município e candidato à reeleição, Murilo Domingos (PR), mantém 6 pontos de vantagem em relação ao segundo colocado. O republicano está com 43% de intenções de voto, contra 37% de Júlio Campos (DEM). Nico Baracat (PMDB) permanece em terceiro, com 4%. Na última sondagem, de 13 e 14 de setembro, Murilo obteve 41% da votação e o democrata 35%, os mesmos 6 pontos de diferença. Num intervalo de duas semanas, os dois principais candidatos cresceram idênticos 2 pontos percentuais.


O instituto ouviu 502 eleitores de Várzea Grande nos dias 27 e 28 de setembro. A pesquisa foi realizada com o objetivo de informar aos leitores de A Gazeta sobre a tendência eleitoral na cidade e registrada na 20ª Zona Eleitoral da Comarca local sob o número 042/2008. A margem de erro é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos.


No voto estimulado, que aponta a frente pró-Murilo, brancos e nulos reúnem 6% e 10% ainda estão indecisos e não sabem em quem vão votar no próximo domingo. Em relação às 3 pesquisas feitas pelo Gazeta Dados em Várzea Grande, o total de indecisos caiu 7 pontos. Era 17%, baixou a 11% para recuar agora a 10%. Brancos e nulos permaneceram em 6%.


Várzea Grande tem 160.505 mil eleitores aptos a comparecer às urnas no dia 5 de outubro, dos quais 51,25% são mulheres. De 2004, na primeira eleição do republicano, o crescimento do eleitorado na Cidade Industrial foi de 8,1%, conforme estatísticas do Tribunal Regional de Mato Grosso (TRE/MT).


O Gazeta Dados aplica a técnica Survey de questionários padronizados que são capazes de gerar resultados representativos do número de eleitores de Várzea Grande. Os entrevistadores do instituto percorreram 42 bairros de 4 regiões do município. A 1ª rodada de pesquisa ocorreu nos dias 30 e 31 de agosto e mostrava o candidato Júlio Campos com 34% dos votos e Murilo 36%. Dessa amostragem até a de hoje, o crescimento do democrata foi de 3 pontos, enquanto o republicano avançou 7 pontos.


Espontânea - No voto espontâneo, quando o eleitor apenas indica o nome de sua preferência aos entrevistadores, a diferença entre Murilo e Júlio cai para 5 pontos. O republicano chegou a 41% das indicações de votos do eleitorado, enquanto o democrata atingiu 36%. O peemedebista Nico Baracat aparece com os mesmos 4%. Comparando-se às pesquisas anteriores, o candidato à reeleição Murilo Domingos, que tem o apoio do governador Blairo Maggi, saiu de 31% (30 e 31 de agosto); foi a 40% (13 e 14 de setembro) e agora registra 41%. São 10 pontos percentuais de crescimento. O ex-conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso, Júlio Campos, partiu de 28%, atingindo 34% e atualmente possui 36% da preferência eleitoral. Entre as 3 rodadas, o democrata avançou 8 pontos percentuais. Já Nico Baracat obteve 5% e mais 5% caindo na 3ª sondagem para 4%, ou seja, perdeu 1 ponto percentual. O número de indecisos nesta avaliação caiu 16 pontos. Saiu de 29%, foi a 16% e está em 13%.


Votos válidos - O Gazeta Dados fez a simulação de votos válidos, aqueles que o Tribunal Regional Eleitoral considera para declarar um candidato vitorioso. Para se chegar ao percentual de votos válidos, retiram-se os índices de brancos e nulos e indecisos. Nessa condição, Murilo mantém a liderança com 51% seguido por Júlio, que ficaria com 44%, 7 pontos de diferença. Nico surge com 5%. O instituto também aproveita a margem de erro definida em 4% para verificar a possibilidade de variação dos candidatos. O atual prefeito com 51% baixaria a 47% e atingiria 55%. Campos sairia dos 44% para 48%, mas poderia recuar a 40%. Nico chegaria a 1% ou a 9%, na margem superior.


Rejeição e o vencedor - Em se tratando de rejeição, o quadro eleitoral em Várzea Grande modificou-se desde a 1ª rodada de pesquisa. Júlio Campos liderava a rejeição em agosto com 31%, foi a 32%, baixando a 29%, 3 pontos a menos. A rejeição a Murilo Domingos mostra um crescimento. O prefeito de Várzea Grande tinha 23%, avançou para 25% e agora obteve 26%, 3 pontos a mais no comparativo com a 1ª rodada de pesquisa do Gazeta Dados na Cidade Industrial. Nico Baracat teve um recuo na rejeição. Saiu de 22%, foi para 21% e chegou aos 17%, uma redução de 5 pontos. Quanto à condição de vitorioso em 5 de outubro, 53% manifestaram que as urnas vão indicar Murilo Domingos e 33% apostam em Júlio Campos. Nesta, Nico tem somente 1%.


Vereador - A 3ª rodada do Gazeta Dados pesquisou ainda a intenção de voto para vereadores. Na sondagem espontânea os eleitores citaram os nomes de 82 candidatos. O quadro da última amostragem não se alterou em relação ao primeiro lugar, mas Chico Curvo caiu de 4,98% para 4,17% e divide a liderança com Hiltinho, que também obteve os mesmos 4,17%. Na sequência estão Hilton Gusmão, com 3,37%, Baiano com 3,17%, Joaquim Antunes e Vanderley Siqueira com 2,58% cada um. Mamão e Edmar vêm com 1,98%. Vinte e oito candidatos aparecem com 0,20% das intenções de voto. Vale ressaltar que a pesquisa espontânea para proporcional não tem validade científica e indica uma situação pessoal de quem foi ouvido pelos entrevistadores. Quem luta para ocupar uma das 13 vagas na Câmara Municipal de Várzea Grande ainda tem muito trabalho pela frente, mesmo faltando 6 dias para as eleições. O percentual de eleitores que ainda não escolheram o candidato a vereador chega a 23,61%, enquanto 12,10% preferiram não responder.


Margareth Botelho
Diretora de Redação
Fonte: A Gazeta

EMPREGO TEMPORÁRIO EM VÁRZEA GRANDE: CONTRATO ESPECIALISTA EM COMPRA DE VOTOS


CANDIDATA OFERECE 40,00 REAIS POR VOTO


Sempre ouví falar na compra de votos, mas nunca me procuraram para comprar meu. Nesta semana passada a funcionária que trabalha em minha casa me disse que um senhor, dizendo-se representande de uma candidata a vereadora, ofereceu a ela 40,00 reais para votar na sua candidata "patroa".

O local onde nossa funcionária trabalha é um misto de loteamento com invação, e segundo ela, esse senhor estava indo de casa em casa negociando e comprando votos.


Pedi a ela que se o encontrasse novamente, dissesse a ele pra vir em minha casa que tinha interesse de "vender" meu voto. Mas segundo ela não o viu mais, parece que já concluiu o trabalho naquela região.

Fiquei muito feliz por ela não ter aceito a proposta do "comprador de votos" , mas estava preparado para gravar nossa negociação se ele viesse em minha casa.
Como o fato não aconteceu comigo, não vou publicar o nome da candidata.

ELEICOES 2008: CANDIDATO ENCOMENDA 70 MIL CAMISETAS, PRA QUE?


SERÁ PERMITIDO USAR CAMISITAS NO DIA DA ELEIÇÃO?

Estamos organizando um evento para começar dia 09 de outubro, ontem visitei algumas empresas que confeccionam camisetas e uma delas me disse que não podia assumir a entrega no prazo que nós precisávamos porque estavam com quantidade muito grande de camisetas encomendadas por políticos.

Estávamos em tres pessoas, e ele nos disse:

"só o Júlio Campos nos encomendou 50 mil camisetas!".


Eu imediatamente respondi, - mas não está proibida a distribuição de camisetas e outros brindes?

Ele balançou a cabeça e não deu mais detalhes, a não que outro candidato encomendou 70 mil camisetas.

Minha pergunta, vai ser permitido distribuir camisetas na dia da eleição?

Quem ouber me responda por favor!

EMPREGOS EM VÁRZEA GRANDE E CUIABÁ: ANALISTA DE CREDITO, ARTE-FINALISTA, ATENDENTE, AUX. DPTO PESSOAL

Empregos na Grande Cuiabá - Relacionamos aqui algumas das vagas que o Sine tem disponível para esta segunda-feira, 29 de setembro.

A relação completa está na margem esquerda da tela.


Ajudante de carga e descarga de mercadoria - 3 vagas

Ajudante de eletricista - 5 vagas

Ajudante de motorista - 3 vagas

Ajudante de serralheiro - 2 vagas

Alinhador de pneus - 1 vagas

Alinhador de rodas - 2 vagas

Analista de crédito (instituições financeiras) - 1 vagas

Analista de logística de transporte - 1 vagas

Armador de ferros - 15 vagas

Arte-finalista - 2 vagas

Atendente de balcão - 2 vagas

Atendente de mesa - 1 vagas

Auxiliar administrativo de pessoal - 1 vagas

Auxiliar de cozinha - 10 vagas

Auxiliar de estoque - 1 vagas

Auxiliar de jardinagem na conservação de vias permanentes - 4 vagas

Auxiliar de limpeza - 3 vagas

Auxiliar de linha de produção - 10 vagas

Auxiliar de manutenção predial - 1 vagas

Auxiliar de mecânico de autos - 3 vagas

Auxiliar de vendas - 1 vagas

Auxiliar mecânico de ar condicionado - 2 vagas


Os interessados que já são cadastrados no Sine devem telefonar gratuitamente para o número 0800-647-4400. Caso não seja cadastrado, é preciso comparecer aos postos de atendimento do Sine em Cuiabá ou Várzea Grande


ENDEREÇO E CONTATOS

SETEC - SECRETARIA DE ESTADO DE TRABALHO, EMPREGO E CIDADANIA e ASSISTÊNCIA SOCIAL
Centro Poltico Administrativo - CEP : 78.050-970 Telefone: (65) 3613 - 5700
Desenvolvido Pelo CEPROMAT - Fale com o Gestor do site: gestor@setec.mt.gov.br

ELEICOES EM VARZEA GRANDE: JÚLIO CAMPOS TENTA PASSAR IMAGEM DE HUMILDE E IMPLORA VOTOS


Esta foto mostra a situação eleitoral de Júlio Campos



Júlio Campos (DEM) implora voto a um eleitor, durante arrastão


Na expectativa de reverter a desvantagem nas pesquisas de intenção de voto no embate contra o prefeito várzea-grandense Murilo Domingos (PR), o ex-governador Júlio Campos (DEM) promoveu dois arrastões somente neste sábado. Pela manhã, pediu voto no Parque do Lago. À tarde foi no distrito de Bonsucesso. Ele disse que está como "muita disposição e afirma que foi recebido em quase todas as casas por onde passou.


“Essa proximidade com a população será uma marca constante do meu governo, pois sempre estarei nos bairros, nas ruas, trabalhando e administrando com determinação o município de Várzea Grande", diz Júlio. Em seguida, disparou críticas à gestão Murilo. Afirmou que nos últimos três anos e nove meses, o município "esteve entregue, sem comando e deixando a sociedade abandonada à própria sorte”.


No Parque do Lago, um dos maiores bairros da cidade, Júlio Campos prometeu retomar as obras de esgotamento sanitário. Segundo ele, o projeto foi abandonado pelo atual prefeito. “Vou retomar essa importante obra e fazer com que definitivamente o problema da falta de água seja solucionado em toda Várzea Grande, principalmente no grande Cristo Rei, que envolve 54 bairros"


Já no Distrito de Bonsucesso, Júlio, acompanhado da candidata a vice Mara Rúbia e concorrentes a vereador pela coligação, afirmou que, se eleito, vai dar continuidade ao trabalho do irmão e ex-prefeito, senador Jayme Campos, que criou em parceria com entidades como o Sebrae, a Rota do Peixe. Assim, destacou o democrata, se leva desenvolvimento, qualidade e conhecimento às peixarias, doceiras e às redeiras do distrito de Souza Lima. “Vamos fazer destas pessoas prósperos negociantes e comerciantes para que eles gerem empregos, nem que seja entre a própria família, trazendo desenvolvimento para as mais antigas regiões de Várzea Grande”.


Durante sua visita pelo distrito, Júlio Campos foi recepcionado por pessoas que, segundo ele, se lembram e participaram do seu mandato como prefeito, entre 1973 e 197


Fonte: RDNews

ELEIÇÕES 2008: CASOS MARCANTES

Casos marcantes da eleição



Por Alfredo Meneses


A eleição ainda não terminou, mas já dá para elencar alguns fatos de impacto que devem marcar algumas campanhas.


O abandono da candidatura de Maksuês Leite à prefeitura de Várzea Grande talvez seja o maior deles. Há consenso de que foi um fato negativo para a campanha de Júlio Campos. Esperava-se o contrário. Atingiu o humor do eleitorado local.


Frente à situação, a coligação do Júlio teve que explicar o que ocorrera e a pior coisa em política é dar explicações. E pior fica em época de eleição. Gente tradicional que votava com os Campos em Várzea Grande encontrou o mote para deixar de dar apoio ao Júlio.


Aquela ação foi também mal planejada. A renúncia da candidatura do Maksuês ocorreu na Assembléia Legislativa numa concorrida coletiva para a imprensa. As lideranças ali reunidas cantaram até o Hino Nacional de mãos dadas como se fosse um ato patriótico. Não pegou bem.


Maksuês estava na frente nas pesquisas eleitorais e atacava duramente Júlio Campos dias antes. Naquela reunião da Assembléia ele, num ato só, abandonou a candidatura, deu apoio ao Júlio e já aceita sua esposa para ser vice na chapa do adversário da semana anterior. Uma seqüência de atos mal pensados.


Isso poderia ser feito aos poucos: abandono da candidatura sem fanfarras, mais tarde dava-se apoio ao Júlio e na convenção sua esposa seria indicada vice na chapa dele. Fazer tudo num só momento e ao som do Hino Nacional foi um equívoco. O resultado está se vendo agora. O Murilo que estava "morto" politicamente foi ressuscitado.


Em Cáceres aconteceu outro fato que possivelmente está na raiz do atual problema na reeleição do Ricardo Henry. A Justiça determinou à Policia Federal para vasculhar casas de adversários do Ricardo. Todas as ações da polícia foram filmadas por televisões, principalmente a do Pedro Henry. Tinham sido informadas antes.


O delegado que esteve à frente da ação soltou uma nota escrita em que dizia que se sentiu manipulado pelo lado político dos irmãos Henry. Foi um rebuliço e muito bem explorado pela oposição. Aceita-se em Cáceres que aquela mal planejada invasão das casas é um dos motivos do atual calvário da candidatura do Ricardo Henry.


Em Cuiabá há uma expectativa no ar. A candidatura do Wilson Santos vem num crescimento seguro e constante. Mauro Mendes também cresce, mas tira votos de Walter Rabello e não do Wilson. A coordenação de campanha deste resolveu bater no Mauro.


No momento que escrevo não havia ainda uma resposta do Mauro. Se a resposta vier não se sabe se terá efeito eleitoral. Se repercutir e houver polarização na campanha ele pode se beneficiar. Frente a um acontecimento novo não se sabe se a eleição termina ou não num só turno. Mas, pela intensa repercussão do fato, já é um dado que marcará a eleição.


A não participação de Carlos Bezerra na campanha do Zé Carlos do Pátio em Rondonópolis é outro episódio marcante desta eleição. Bezerra é deputado federal, ex-governador, presidente do partido e até agora não foi mostrado pela campanha do Zé do Pátio.


Comenta-se ali que o cancelamento da programada ida de figuras nacionais do partido à cidade foi para que o Bezerra não aparecesse no palanque do candidato do PMDB. Se verdade, não será bom para sua imagem ali e em Brasília. O Bezerra não estar na campanha do seu partido em sua base eleitoral é outro fato que vai marcar a história desta eleição.


Alfredo Menezes é historiador
Fonte: Preto no Branco Online

Eleições em Várzea Grande: Dr. Walace acusa Júlio e declara voto a Murilo


Dr. Walace vai para TV defender Murilo


Auro Ida
Da Redação


O deputado Walace Guimarães (DEM) desceu, finalmente, do "muro" e declarou apoio à reeleição do prefeito de Várzea Grande, Murilo Domingos (PR). "Eu Walace, não apóio Júlio Campos", afirmou, ao exercer direito de resposta no programa do candidato do DEM, Júlio Campos, para inocentar o prefeito da acusação de envolvimento em escândalo sexual. "O povo de Várzea Grande é inteligente. Faça a escolha certa", indicou.


Walace disse que não autorizou o candidato democrata usar as suas imagens e afirmou que a justiça inocentou Murilo Domingos. Segundo ele, a denúncia foi anônima e as pessoas envolvidas no caso negaram que o prefeito tivesse alguma participação. O parlamentar aproveitou, então, pára declarar abertamente a sua preferência pela reeleição do prefeito, dizendo que tem diferenças com o ex-governador e que não vota nele, apesar de ambos serem do DEM.


Alertou a população para prestar atenção nos candidatos antes de votar. Na semana, a sua esposa Jaqueline Guimarães se desfiliou do DEM e subiu no palanque de Murilo, como também o seu irmão Josias, filiado ao PTB, que apóia Júlio Campos. Walace só não está engajado na campanha do prefeito, porque, nesse caso, poderia ser expulso do DEM e perder o mandato parlamentar.


Desde a convenção dos democratas, quando perdeu a indicação para Júlio, o parlamentar está distante do partido. Os seus assessores, em sua maioria, estão, desde o início do processo eleitoral na campanha de Murilo. A situação ficou insustentável a cerca de 10 dias atrás, quando Júlio veiculou, no seu horário eleitoral, uma gravação feita em 2004, em que Walace acusa o prefeito de envolvimento numa escândalo sexual. Ontem, o parlamentar disse que Domingos é inocente.


Fonte: A Gazeta


Eleicoes em Varzea Grande: Só Murilo assina TAC proposto pelo MPE E

Prefeito Murilo Domingos esteve ontem de manhã na sede da Promotoria Eleitoral em Várzea Grande


Só Murilo assina TAC proposto pelo MPE

Dos três postulantes, apenas o prefeito e candidato à reeleição assinou o documento proposto pela Promotoria de Justiça de VG

José Medeiros/DC


JOELMA PONTES
Especial para o Diário

O prefeito de Várzea Grande, Murilo Domingos (PR), candidato à reeleição, foi o único dos três postulantes do município que assinou o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) proposto ontem pela promotora eleitoral Fânia Helena Oliveira de Amorim.

Os candidatos Júlio Campos (DEM) e Nico Baracat (PMDB) estiveram no horário previsto, às 9h, porém não quiseram aguardar pela assinatura do termo com a justificativa de que a promotora não estava no local e que tinham compromissos importantes. O peemedebista foi embora sem conceder entrevista.

Segundo Júlio, a promotora atrasou cerca de 16 minutos e o prazo de tolerância havia expirado. ”Até o momento, 9h16 minutos, a promotora sequer chegou ao prédio da repartição. Nós temos uma agenda de campanha, temos outros compromissos. Paramos tudo para vir atender, por isso eu me recuso neste momento de participar sem horário determinado e sem o respeito devido para os candidatos. Até porque a prioridade são os candidatos”, avaliou. A reportagem constatou, no entanto, que ele saiu do local às 9h06.

Contrário às justificativas, o candidato à reeleição chegou ao prédio às 9h08, não encontrando mais os adversários. Por telefone, a promotora solicitou do assessor jurídico do democrata, Paulo Taques, explicações sobre a intolerância em não aguardar para o ato. Ele, porém, argumentou que o seu cliente cumpriu o prazo de tolerância e que não podia ficar por mais tempo no local. Taques alegou também que o candidato não aguardou a reunião devido ao atraso do atual prefeito.

Para a promotora, “a atitude dos candidatos ausentes foi mal-educada e deselegante, considerando que o maior interessado em assinar o documento é o candidato Júlio Campos”. O convite para a assinatura do termo surgiu após uma série acusações durante o horário eleitoral gratuito.

Na imagem exibida pelo programa eleitoral, o então candidato, hoje o deputado Wallace Guimarães (DEM), questionava o atual prefeito sobre uma suposta denúncia de exploração sexual ocorrida em 2003. A denúncia vem sendo reprisada no programa Comando Geral, apresentado pelo deputado Maksuês Leite (PP), aliado do democrata.

O caso chegou ao MPE através de uma representação da coligação “Pra frente Várzea Grande”, do candidato Murilo Domingos, sob a alegação de que a denúncia é infundada e não contém provas quanto ao crime.

Questionada sobre a possibilidade de os candidatos ausentes assinarem o TAC numa outra oportunidade, a promotora informou que é possível, mas advertiu que uma das cláusulas estabelece que o não cumprimento do TAC caberá multa diária no valor de R$ 5 mil. “Eles não são obrigados a assinarem o termo, mas os ataques estão acontecendo e seria interessante que eles assinassem, afinal os candidatos que foram embora não tiveram a boa vontade e a tolerância de aguardar”, considerou.

FONTE: DIÁRIO DE CUIABA